Comissão de Educação aprova homenagens em rodovias da Paraíba

Da Redação | 04/09/2018, 14h53 - ATUALIZADO EM 04/09/2018, 16h35

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) aprovou nesta terça-feira (4) homenagens a duas personalidades que se destacaram na Paraíba no século passado. O monsenhor José Sinfrônio de Assis Filho (1924-2006) e o Major Senhor Alexandre, como era apelidado o político José Alexandre Filho (1894-1989), podem passar a ter seus nomes lembrados em trechos de rodovias que atravessam parte do estado. A análise das duas homenagens segue para Plenário do Senado.

Pelo texto, monsenhor José Sinfrônio passará a dar nome à BR-361, entre a Paraíba e Pernambuco (PLC 80/2017). O relatório elaborado pelo senador José Maranhão (MDB-PB) foi lido na CE pela senadora Fátima Bezerra (PT-RN), e lembra que o Padre Zé, como era mais popularmente conhecido o monsenhor, foi vigário de Itaporanga por mais de 50 anos.

— Sua trajetória deixou como legado monumentos como o Colégio Diocesano, a estátua do Cristo Redentor, a ampliação da igreja matriz e a casa do menor São Domingos Sávio. É reconhecido como uma pessoa que lutou a vida toda pela melhora da educação, e de grande importância para o desenvolvimento local e regional — disse Fátima Bezerra.

Major Alexandre

A outra proposta aprovada determina que o trecho da rodovia BR-405, que liga Paraíba e Rio Grande do Norte pelas cidades de São João do Rio do Peixe e Marizópolis, passará a se chamar Rodovia José Alexandre Filho — Major Senhor Alexandre (PLC 81/2017).

Neste caso, o relatório de Maranhão foi lido pela senadora Lídice da Mata (PSB-BA), e destaca que major José Alexandre marcou o município de São João do Rio do Peixe.

Prefeito entre 1951 e 1955, realizou obras relevantes, como a construção de grupos escolares, os prédios da prefeitura municipal e da Câmara de Vereadores, o prédio da cadeia pública, a reforma e ampliação do cemitério público, das praças Padre Sá e da Matriz, além da biblioteca pública municipal, do prédio do mercado público e a implantação de calçamento nas primeiras ruas da cidade.

— Era um homem simples e de poucas letras, mas tinha visão administrativa. Vale lembrar que décadas antes, em 1932, lutou pela construção do açude de Pilões, executado com capacidade para 13 milhões de m³, uma obra social da maior relevância e que até hoje beneficia a população local através da pesca e projetos de irrigação — destacou Lídice.

A senadora ainda acrescentou que foi durante a gestão de Major Alexandre que foi instalado o moderno sistema de abastecimento d´água de Rio do Peixe, um dos primeiros da Paraíba.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)