Viana critica juros do cheque especial e do cartão de crédito

Da Redação e Da Rádio Senado | 04/07/2018, 16h51 - ATUALIZADO EM 06/07/2018, 10h23

O senador Jorge Viana, do PT do Acre, cobrou providências para conter os juros elevados cobrados pelos bancos e pelas operadoras de cartão de crédito. Integrante da CPI dos Cartões de Crédito, o senador informou que a média anual dos juros no cheque especial é de 300% e nos cartões de crédito, de 400%.

Segundo o senador, as maiores vítimas são os consumidores e pequenos comerciantes que, muitas vezes, são obrigados a tomar empréstimo e acabam contraindo uma dívida impagável. Ele citou um estudo que mostra o caso de uma pessoa que em 2008 fez um empréstimo de R$ 40 mil para pagar em 24 meses, pagou a metade do valor em juros e hoje, dez anos depois, está devendo R$ 507 mil.

— As pessoas não sabem que estão sendo assaltadas.

Viana disse ainda que em 2016, ano de grande crise econômica, os bancos lucraram R$ 77 bilhões. Segundo o senador, nem o Banco Central, nem o Ministério Público tomam providência para conter as altas taxas.

O senador defendeu projeto dele (PLS 377/2017) que obriga bancos e operadoras de cartão de crédito a informarem na internet ou por outro meio as maiores taxas de juros cobradas.

 

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)