Gleisi Hoffmann destaca sua absolvição pelo Supremo Tribunal Federal

Da Redação e Da Rádio Senado | 26/06/2018, 18h27 - ATUALIZADO EM 26/06/2018, 21h07

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) comemorou a decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal de absolvê-la, juntamente com o marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Ela disse que por quatro anos o seu nome foi acompanhado dos adjetivos “acusada”, “indiciada”, “denunciada”, “ré”. E disse esperar que os veículos de comunicação, que tanto a adjetivaram com essas palavras, passam a adjetivar “inocentada”.

A parlamentar considerou que esse julgamento teve muita relevância para o "restabelecimento do Estado de Direito no Brasil" e foi um avanço na direção do restabelecimento da normalidade democrática, face ao que qualificou de "máquina de perseguição e arbítrio", segundo ela instalada desde 2014 na 13 ª Vara Federal, onde o juiz Sérgio Moro julga os processos relacionados à Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

— Que a corrupção seja investigada e punida. Ela tem que ser investigada e punida. Agora, a corrupção não pode ser objeto ou desculpa para a perseguição política, não pode ser objeto ou desculpa para aqueles que querem condenar sem prova, para aqueles que querem tirar do seu caminho aqueles que fazem política contrária — declarou Gleisi.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)