Jorge Viana critica isenção para multinacionais do petróleo e importação de combustível

Da Redação e Da Rádio Senado | 28/05/2018, 17h53 - ATUALIZADO EM 28/05/2018, 18h11

O senador Jorge Viana (PT-AC) questionou nesta segunda-feira (28) medidas adotadas pelo governo Temer no setor do petróleo. Em especial a isenção, durante 20 anos, de impostos para que as cinco maiores petroleiras do mundo explorem o petróleo do pré-sal. Essa isenção, sublinhou o senador, pode chegar a R$ 1 trilhão.

Outra medida equivocada, disse Jorge Viana, é a política de preços adotada pela Petrobras, a venda de ativos da companhia e a decisão da empresa de exportar óleo bruto e importar combustível refinado, prejudicando o mercado interno.

— Nós exportamos 400 milhões de barris por dia de óleo bruto para importar óleo diesel caríssimo e gasolina para o caminhoneiro pagar, para o taxista pagar — afirmou.

Jorge Viana registrou ainda a troca de acusações entre os diversos grupos políticos e a alertou para a proliferação de notícias falsas durante a greve dos caminhoneiros.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)