Eunício espera que edição de MPs possa levar ao entendimento e acalmar o país

Da Redação | 28/05/2018, 17h48 - ATUALIZADO EM 28/05/2018, 22h38

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, disse na tarde desta segunda-feira (28) que a edição de medidas provisórias foi necessária para o entendimento com os caminhoneiros, para abreviar a greve e acalmar o Brasil nesse momento de dificuldade.

Eunício revelou que a sugestão da MP 832/2018 partiu do Senado e foi feita ao presidente da República, Michel Temer, e aos ministros da Fazenda, Eduardo Guardia, e do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Esteves Colnago. A MP 832 cria a Política de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas e incorpora pontos do PLC 121/2017, que poderia ter a tramitação de urgência votada nesta segunda pelo Senado.

— [Eu] falei inclusive com o presidente da República sobre o encaminhamento da substituição do PLC 121/2017 pela medida provisória porque eu receberia essa medida hoje ainda e, ao recebê-la, eu já estaria fazendo com que o resultado [esperado] acontecesse de imediato — disse.

Para deixar claro o seu posicionamento e o da Casa, o presidente disse ter autorizado que os representantes dos caminhoneiros em greve e suas assessorias jurídicas acompanhassem por viva voz as indicações sobre a edição da medida.

Segundo Eunício, a substituição do projeto pela MP foi uma forma de buscar um entendimento mais rápido com os caminhoneiros, em greve desde a semana passada.

— Mais importante que qualquer protagonismo nesse momento é encontrar caminhos que possam trazer paz aos brasileiros — defendeu.

Eunício também afirmou que uma solução para reduzir o preço dos combustíveis deve ser buscada de forma responsável, considerando o contexto de reivindicação da greve e de modo que não comprometer a estabilidade fiscal do país.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)