Randolfe denuncia crimes da multinacional Anglo American no Amapá

Da Redação | 11/04/2018, 20h06 - ATUALIZADO EM 11/04/2018, 21h28

Em pronunciamento nesta quarta-feira (11), o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) denunciou crimes praticados pela mineradora Anglo American no Amapá, e cobrou indenizações da multinacional aos parentes das seis vítimas fatais de desabamento ocorrido no porto flutuante de Santana, em março de 2013. Além de apontar os crimes socioambientais no Amapá, Randolfe denunciou as ameaças de morte sofridas por cinco lideranças comunitárias, defensoras dos direitos humanos e ambientalistas de Minas Gerais.

— É evidente o total descompromisso com meio ambiente e a sociedade brasileira. Isso ficou patente no Amapá, e agora fica flagrante em Minas Gerais. Mais uma vez, os trabalhadores pagam o preço da total irresponsabilidade da Anglo American — afirmou.

O senador relatou ter exigido da empresa respostas sobre descumprimento de Termo de Ajustamento de Conduta firmado com o Ministério Público do Amapá, pedindo suporte aos familiares das vítimas do desabamento do porto e medidas preventivas de manutenção da barragem. Randolfe advertiu que a barragem está abandonada desde 2013, na iminência de novo desastre ambiental, que teria proporções catastróficas para todo o ecossistema da foz do Rio Amazonas.

Ele lembrou que denunciou a empresa à comunidade acadêmica de Londres, na Inglaterra, sede da mineradora. Como resposta, a empresa enviou advogados a Macapá, embora nenhuma medida de reparação de danos ambientais tenha sido adotada.

— Seu corpo diretivo compreendeu perfeitamente a extenção das denúncias que apresentamos e, principalmente, que reconheceu ter responsabilidade sobre os ocorridos — afirmou o senador.

Randolfe disse que reiterou as denúncias ao Alto Comissariado da Organização das Nações Unidas (ONU), e que pretende ouvir os dirigentes da mineradora, em audiência pública a ser realizada no Senado.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
12h29 Ordem do Dia: O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, anunciou que não haverá votações nesta quinta-feira porque a Câmara não concluiu a votação da MP 870/2019.
11h54 Incentivo à inclusão: A Comissão de Direitos Humanos (CDH) aprovou o Projeto de Lei 1.281/2019 que oferece incentivo fiscal para empresas que contratam pessoas com deficiência. A matéria segue para a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).
11h51 Dedução de próteses: A Comissão de Direitos Humanos aprovou o Projeto de Lei 1.254/2019 que permite a dedução de despesas com próteses e órteses no Imposto de Renda de Pessoa Física. A matéria segue para a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).
Ver todas ›