Lindbergh Farias critica decisão do presidente do Conselho de Ética

Da Redação e Da Rádio Senado | 25/10/2017, 14h32 - ATUALIZADO EM 25/10/2017, 14h35

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) questionou o presidente do Conselho de Ética,  João Alberto Souza (PMDB-MA) por causa do arquivamento da representação feita pelo Partido dos Trabalhadores contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Para Lindbergh, a decisão é um escândalo, tendo em vista que Aécio Neves foi monitorado pela Polícia Federal e um primo do senador de Minas Gerais foi filmado recebendo uma mala com 500 mil reais dentro.

O senador do PT do Rio de Janeiro também perguntou quais os critérios do Conselho de Ética. Isso porque ao mesmo tempo em que não aceita a denúncia contra Aécio,  vai votar uma representação contra ele. Lindbergh é acusado de ter quebrado o decoro parlamentar por ações durante uma reunião do conselho.

— Desculpa esse desabafo, mas é um desabafo de quem está indignado. De quem está com vergonha do Senado Federal por vários motivos. Por esse caso do Aécio sim, mas por mais coisas. Porque esse Senado Federal aqui virou uma Casa contra o trabalhador. Só defende interesse de grande empresário e de banqueiros. E massacra os pobres e os pequenos.

O senador João Alberto de Souza respondeu que cabe aos senadores do Conselho de Ética recorrer da decisão. O presidente apenas faz o juízo do momento, mas quem tem a última voz é a maioria dos membros do conselho.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)