Para Romário, corrupção na CBF envergonha o Brasil

Da Redação e Da Rádio Senado | 20/09/2017, 16h11 - ATUALIZADO EM 20/09/2017, 16h13

O senador Romário (Pode-RJ) lamentou a decisão da FIFA que excluiu o Brasil do roteiro da taça da Copa do Mundo. Para o senador, esse é mais um efeito da gestão da CBF, que classificou como “desastrosa”. Romário salientou que, mesmo depois que a CPI do Futebol encontrou indícios de crimes como estelionato e lavagem de dinheiro, nada mudou na CBF e os dirigentes corruptos continuam no poder depois de décadas.

No entendimento de Romário, o Brasil foi excluído do roteiro da taça porque a corrupção dos cartolas brasileiros constitui um embaraço à FIFA. O senador fluminense afirmou que o cenário “vergonhoso” da CBF precisa mudar.

— Eu faço um apelo à FIFA que reconsidere essa decisão e traga a taça ao Brasil, reacendendo em nossa torcida a esperança que, na Copa de 2018, tenhamos grandes resultados nos campos e gestores honestos e dignos na nossa CBF, disse o senador

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
10h02 Moro na CCJ : Os senadores começaram neste momento suas perguntas ao ministro Sérgio Moro. O primeiro a perguntar é o senador Weverton (PDT-MA), que criticou a postura do ministro e perguntou se ele não deveria se afastar do cargo.
09h52 Moro na CCJ: O ministro Sérgio Moro encerrou sua fala inicial. Ele disse ter havido uma invasão criminosa por grupo organizado com objetivo de invalidar condenações ou mesmo atrapalhar investigações em andamento ou atacar instituições.
09h19 Sergio Moro na CCJ : A presidente da CCJ, senadora Simone Tebet (MDB-MS), acaba de abrir a audiência com o ministro da Justiça, Sérgio Moro. O ex-juiz da Lava Jato terá 30 minutos iniciais para explicar suas conversas com Deltan Dallagnol.
Ver todas ›