Estudo da IFI mostra que recuperação econômica deve demorar mais do que o governo prevê

Da Redação | 28/06/2017, 15h52 - ATUALIZADO EM 01/03/2018, 15h22

A Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado divulgou nota técnica, nesta quarta-feira (28), sobre o cenário fiscal para o período de 2018 a 2020, traçado no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) 2018. A previsão do governo de recuperação contínua do resultado primário é mais otimista do que a trajetória visualizada pela IFI.

O estudo feito pelos analistas Carlos Eduardo Gasparini e Felipe Salto apresenta diferenças em relação ao quadro traçado pelo governo federal, tanto nas receitas como nas despesas. Levando em conta o cenário previsto pela IFI, haveria necessidade de contingenciamentos anuais crescentes, bem como de adequação nas despesas obrigatórias entre 2019 e 2020.

As projeções fiscais contidas no PLDO de 2018 indicam superávit primário de R$ 10 bilhões em 2020 para o governo central. Nos cálculos da IFI, essa recuperação rápida dos esforços fiscais primários é pouco realista. Enquanto o governo prevê melhora contínua, o quadro esperado pela instituição ainda é de piora em 2018, quando o resultado deficitário atingiria R$ 167 bilhões (contra deficit de R$ 129 apontado no PLDO).

Apesar de a IFI também projetar melhora dos resultados para os anos seguintes, as duas trajetórias de recuperação são bem distintas, conforme demonstram as tabelas divulgadas. Essas divergências derivam, dentre outros fatores, dos principais parâmetros macroeconômicos utilizados nas projeções, esclarece a instituição.

Para conhecer o teor da nota técnica da IFI na íntegra, clique aqui.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)