Críticas à reforma trabalhista se tornaram um 'fora Temer' disfarçado, diz Medeiros

Da Redação | 16/05/2017, 17h40 - ATUALIZADO EM 16/05/2017, 17h48

A reforma trabalhista saiu do debate político e passou a ser motivo de uma série de ataques pessoais, uma espécie de “Fora Temer” disfarçado, disse o senador José Medeiros (PSD-MT), na sessão temática sobre a proposta de reforma (PLC 38/2017), nesta terça-feira (16).

Para o senador, o conceito de que "quem é favorável à reforma é contra o trabalhador", ou de que "quem é contrário à reforma também é contra o empresário" não contribui com o debate. José Medeiros também declarou que o fato de um cidadão ser empresário não o torna um demônio, assim como o caso de ser trabalhador não o torna santo.

Ao acusar a oposição de criar mentiras desde o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, José Medeiros ressaltou que a reforma trabalhista não pode ser discutida diante de notícias falsas.

— Essas pessoas [do PT] governaram o Brasil por 13 anos. Por que, então, estamos com esse desemprego todo? Hoje, eu vi receitas de como resolver os problemas econômicos do país, uma atrás da outra. Mas, por que, então, não implantaram essas soluções ao longo desse tempo todo? — questionou o senador.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)