Airton Sandoval: descrédito coloca em xeque a legitimidade da classe política

Da Redação | 06/04/2017, 15h50 - ATUALIZADO EM 06/04/2017, 15h55

O senador Airton Sandoval (PMDB-SP) advertiu nesta quinta-feira (6) em Plenário que o descrédito das instituições, "que se traduz em desesperança generalizada e em revolta popular", é sintoma de um problema profundo que coloca em xeque a própria legitimidade da classe política e da democracia brasileira. No primeiro pronunciamento após assumir a cadeira de senador no lugar de Aloysio Nunes (PSDB -SP), Airton Sandoval fez um retrospecto de sua trajetória política e disse ser de "um tempo em que o político descia do palanque para dar autógrafos".

Nesse tempo, acrescentou, "a ditadura tecnocrática do marketing eleitoral, com seus photoshops, suas estratégias mercadológicas e seus contratos milionários ainda não haviam dominado o cenário político". Sandoval foi deputado federal nas décadas de 1970 e 1990.  Após esclarecer que seu comentário não significava "petição de retorno a um passado supostamente glorioso", o senador considerou a marcha do progresso "inevitável".

— Isso não significa, entretanto, que não devamos nos perguntar em que lugar deste longo caminho acabou ficando abandonado e esquecido o antigo respeito às instituições; em que lugar desse caminho da classe política perdeu-se o respeito da população; em que curva da estrada deixamos de apertar as mãos das pessoas, de qualquer pessoa, em qualquer lugar, e começamos a nos preocupar com nossa própria segurança.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)