Rádio Senado é finalista do Prêmio CNT de Jornalismo 2016

Da Redação | 18/10/2016, 18h28

Milhões de brasileiros utilizam diariamente algum tipo de transporte público. Cada ônibus, trem ou metrô lotado, leva, além de histórias sofridas de trabalhadores e estudantes, casos de violência nos mais diversos níveis, do roubo de celular à agressão física. Histórias de violências sofridas por passageiros e trabalhadores estão na Reportagem Especial da Rádio Senado: “O medo que anda de transporte público”, do jornalista Rodrigo Resende e que conta com trabalhos técnicos de André Menezes. A reportagem é uma das cinco finalistas da categoria Rádio do prêmio CNT de Jornalismo 2016.

Na reportagem o ouvinte pode acompanhar diversos casos de violência ocorridos pelo país, sempre em transporte público, sejam nos ônibus de João Pessoa e Fortaleza, no metrô de São Paulo, os nos coletivos do Distrito Federal. Conhece também o trabalho de uma psicóloga de Manaus, Juliana Borges, que fez uma dissertação de mestrado com cobradoras de ônibus que chegaram, muitas vezes, a serem abusadas sexualmente durante os assaltos.

Para tentar coibir esse tipo de ação, o Senado aprovou um projeto que agrava a pena para crimes cometidos no transporte público bem como nos pontos de embarque e desembarque de passageiros. O autor da proposta, senador Jorge Viana (PT-AC) destaca que há uma tendência da sociedade de querer ampliar o número dos usuários de transporte coletivo. “Mas se lá é o lugar onde você tem mais concentração de assalto, roubo e assassinato, como é que fica?”, questiona. O projeto aguarda análise da Câmara dos Deputados.

A reportagem finalista “O medo que anda de transporte público” está disponível na página da Rádio Senado no link: https://www12.senado.leg.br/radio/1/reportagem-especial/o-medo-que-anda-de-transporte-publico . A premiação das reportagens vencedoras acontecerá no dia 07 de Dezembro, em Brasília.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)