Elmano Férrer critica alterações da Câmara ao projeto de Lei de Responsabilidade das Estatais

Da Redação e Da Rádio Senado | 21/06/2016, 19h44 - ATUALIZADO EM 22/06/2016, 16h01

O senador Elmano Férrer (PTB-PI) reclamou nesta terça-feira (21) em Plenário que mudanças feitas pelos deputados no projeto da Lei de Responsabilidade das Estatais mutilam pontos cruciais que haviam sido aprovados pelos senadores em março. O texto foi aprovado pelo Senado nesta terça e segue à sanção presidencial.

Elmano Férrer afirmou que o texto aprovado no dia 15 pela Câmara afrouxa os requisitos exigidos dos candidatos aos cargos nos conselhos de administração, presidência e diretorias das estatais, exigências que, conforme o senador, visavam profissionalizar a gestão e reduzir o aparelhamento e a corrupção nas estatais.

A Câmara também reduziu de 25% para 20% o índice de membros dos conselhos de administração das estatais que precisam ser profissionais independentes, de acordo com o Elmano Férrer.

Ele reclamou que nesses 20% já estão incluídos os representantes dos empregados. Isso, em sua avaliação, reduzirá ainda mais o número de conselheiros realmente independentes. Por isso, Elmano Férrer defende que o Senado rejeite as mudanças aprovadas pela Câmara.

— Escândalos de corrupção bilionários, e escândalos decorrentes, em grande parte, da falta de transparência e da ingerência política indevida não serão mais tolerados pela sociedade. O Senado Federal, neste momento, tem a oportunidade e a responsabilidade de se mostrar intransigente na defesa do povo brasileiro e da gestão republicana do patrimônio nacional.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)