Renan diz que vai apresentar agenda expressa na próxima terça

Da Redação | 02/03/2016, 15h10 - ATUALIZADO EM 02/03/2016, 21h33

O presidente do Senado, Renan Calheiros, anunciou, nesta quarta-feira (2), durante encontro com representantes da magistratura e do Ministério Público que, ainda nesta quarta, fará um encontro preliminar com os senadores para formalizar a agenda expressa que vem montando desde o início dos trabalhos legislativos.

— Hoje faremos uma preliminar com os senadores com o levantamento das propostas apresentadas pelos líderes e vamos marcar, para a próxima terça-feira (8), o fechamento das matérias da agenda. Esta pauta não tem acordo de mérito. Apenas de procedimento. E ela será discutida e apreciada ao longo deste semestre — disse Renan.

Durante a reunião com o presidente do Senado, os magistrados pediram o apoio de Renan na tramitação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 63/2013, que permite pagar às duas carreiras uma parcela mensal de 5% a 35% do subsídio a título de valorização por tempo de serviço (ATS). A PEC também assegura a contagem de tempo de exercício anterior em carreiras jurídicas.

O presidente do Senado disse aos magistrados que já tratou com muitos parlamentares sobre a PEC 63 e disse estar disposto a colocá-la em pauta.

— Nós estamos no momento certo para tratarmos da PEC 63. Eu já conversei com muita gente sobre essa matéria. É importante que tenhamos a manifestação dos parlamentares pela inclusão do texto na pauta que eu estou disposto a fazer. Eu cheguei a defender, na abertura dos trabalhos legislativos, a importância de debatermos temas que não são consensuais. Um esforço para que possamos caminhar no sentido de tirar o país da crise — disse Renan.

— A dificuldade deste ano é compatibilizar o funcionamento do Congresso Nacional com o ano de eleição. O desafio é funcionar nesse momento de crise, porque não temos como tratar de assuntos que firam os interesses dos partidos. É neste momento que cada um deles aproveita a circunstância para fazer discurso. Cabe ao Congresso encontrar uma maneira de priorizar uma agenda para não ficar exposto — finalizou Renan.

A PEC 63 foi aprovada pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e já passou por três sessões de discussão em Plenário, faltam duas para a votação em primeiro turno, e a matéria aguarda para ser incluída na ordem do dia.

Da Assessoria de Imprensa da Presidência do Senado

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)