Ana Amélia cobra correção da tabela do Imposto de Renda com base na inflação

Da Redação | 04/02/2015, 18h02 - ATUALIZADO EM 04/02/2015, 20h42

A Receita Federal divulgou nesta quarta-feira (4) as regras para a declaração do Imposto de Renda  Pessoa Física (IRPF) do ano-base 2014. Como a presidente Dilma Rousseff vetou em janeiro trecho de uma medida provisória que corrigia em 6,5% a tabela do imposto, a correção foi de 4,5%. A inflação do ano passado foi de 6,41%.

A senadora Ana Amélia (PP-RS) disse esperar que a sociedade, com o reforço das centrais sindicais, se mobilize para que a isenção do Imposto de Renda seja, pelo menos, equivalente aos índices inflacionários do ano anterior. Em fevereiro do ano passado, ela apresentou uma proposta para que a tabela seja corrigida com base na variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). O PLS 2/2014 ainda aguarda votação na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

— Quem vai sofrer é a classe trabalhadora. É uma pena que esse governo não tenha sensibilidade para isso. Eu penso que o Congresso teria agora que cuidar mais do interesse coletivo do que olhar apenas para seu interesse partidário ou pessoal — argumentou ela.

O prazo para a entrega da declaração do IRPF vai de 2 de março a 30 de abril. Estão obrigados a apresentar a declaração todos os residentes no Brasil que no ano passado receberam rendimentos tributáveis acima de R$ 26.816,55. Estão igualmente obrigados a declarar os que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil em 2014.

A Receita Federal estima que neste ano cerca de 27,5 milhões de pessoas devem prestar contas ao fisco. O programa para fazer a declaração deverá estar disponível na página da Receita na internet até o final de fevereiro.

Mais informações sobre o imposto de renda estão na página da Receita Federal.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:
Imposto de Renda