Para especialista, demanda parte de todos os setores

Sergio Vieira | 25/04/2017, 09h54 - ATUALIZADO EM 25/04/2017, 10h07

Vladimir Melo é psicólogo clínico e bolsista da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal para seu doutorado na Universidade Católica de Brasília (UCB). Também atua como palestrante em escolas públicas do Distrito Federal.

Quais são as principais demandas hoje na interface psicologia-escola?

Vladimir Melo — É cada vez mais presente a demanda da própria escola para que a família busque um tratamento especializado para o jovem, devido às dificuldades estruturais do sistema. Mas há uma demanda de todas as partes em algum momento. Especialmente no ensino médio, que coincide com a adolescência e com uma carga de estudos muito superior à que o jovem estava acostumado. Esse quadro estressante acaba estourando no ambiente familiar.

Como o psicólogo colabora com os professores?

Já se reconhece o bullying como um grave problema social, uma violência contra crianças e jovens que não é fácil de combater, porque quase sempre ocorre nos momentos em que o professor não está presente, no recreio ou mesmo fora da escola. Está claro que os professores precisam de uma formação continuada sobre o assunto. Também existe uma demanda grande por apoio de psicólogos nas questões de gênero e sexualidade.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)