Representantes da área de segurança pedem flexibilidade na aposentadoria

21/08/2019, 11h26

Selo_ReformaPrevidencia2.jpgA Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) promoveu na tarde desta terça-feira (20) a segunda audiência pública para tratar da reforma da Previdência (PEC 6/2019). Foram ouvidos representantes dos agentes de segurança pública, que reclamam das regras de transição para policiais. Segundo o representante do Ministério da Economia, Narlon Nogueira, afirmou que o governo reconhece que a corporação deve ter condições especiais de aposentadoria e, por isso, a proposta já prevê a aposentadoria aos 55 anos. O relator, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), voltou a defender a entrada de estados e municípios na reforma da Previdência. O senador Major Olímpio (PSL-SP) pediu aos estados informações sobre a situação das aposentadorias de policiais e bombeiros. Mais informações com o repórter da Rádio Senado Maurício de Santi.



Opções: Download