Em Comissão no Senado, diretora do Serpro nega venda de dados pessoais de brasileiros

13/06/2018, 16h50 - ATUALIZADO EM 14/06/2018, 09h17

A informação de que dados pessoais de brasileiros são vendidos pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) foi negada pela diretora-presidente da empresa, Maria da Glória Guimarães dos Santos, nesta quarta-feira (13), em audiência pública da Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC). Segundo a diretora, a cobrança pelo Serpro se justifica pelos serviços prestados de extração de dados, e não pelos dados em si. O senador Airton Sandoval (MDB-SP), que pediu a audiência pública, considerou o assunto esclarecido e destacou a necessidade de uma legislação sobre a proteção de dados pessoais adequada à sociedade digital. Ouça mais detalhes no áudio do repórter da Rádio Senado, Bruno Lourenço.



Opções: Download