Relatório da CAS indica que Mais Médicos melhorou distribuição de profissionais

21/02/2018, 13h04 - ATUALIZADO EM 21/02/2018, 17h26

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) aprovou nesta quarta-feira (21) o relatório da senadora Lídice da Mata (PSB-BA) com os resultados e os principais problemas do Programa Mais Médicos, criado em 2013. O documento aponta uma melhor distribuição de médicos em regiões carentes e distantes, no interior e nas periferias, e uma maior cobertura de atenção básica e saúde da família, com mais consultas e procedimentos. O diagnóstico também destaca a redução de internações e a boa avaliação da população atendida. O texto estima que, entre 2013 e 2017, o governo gastou cerca de R$ 13 bilhões com o programa. Mais da metade deste valor, cerca de R$ 7 bilhões, foram transferidos ao exterior para o convênio de contratação dos médicos cubanos. Os senadores da comissão alertaram para o risco de cortes de verbas, defenderam a manutenção do programa e incentivaram uma maior participação dos médicos brasileiros. Acompanhe a reportagem de George Cardim, da Rádio Senado.



Opções: Download