Nobel da Paz faz convite a internautas em evento no Senado

Da Redação | 14/06/2017, 17h42 - ATUALIZADO EM 14/06/2017, 18h22

O indiano Kailash Satyarthy, Nobel da Paz em 2014, participou nesta quarta-feira (14) de uma reunião no gabinete do senador Cristovam Buarque (PPS-DF). Os direitos das crianças e combate ao trabalho infantil foram o tema principal da conversa, que foi transmitida ao vivo por meio da rede social FaceBook.

O Movimento Parlamentares Sem Fronteiras pelos Direitos das Crianças do Mundo e a Campanha 100 Milhões por 100 Milhões foram as inciativas que visam a luta pelos direitos das crianças abordadas por Kailash e pelo senador. Também estiveram presentes no encontro o coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara; o deputado Pedro Cunha Lima (PSDB-PB); e Tânia Dornellas do Fórum de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI).

A Campanha 100 Milhões por 100 Milhões foi criada em 2016 por Kailash e com o apoio da coordenação da Campanha Nacional pelo Direito à Educação foi lançada nesta semana no Brasil. O objetivo da campanha é mobilizar 100 milhões de pessoas a militarem pelos direitos de 100 milhões de crianças que vivem na situação de trabalho infantil e sem acesso à educação.

Já o Movimento Parlamentares Sem Fronteiras pelos Direitos das Crianças do Mundo foi lançado em 2015 e busca estabelecer uma rede de parlamentares voltada para uma agenda global.

— Crianças precisam de forte apoio político para sua educação e para ser livre de toda a forma de violência: de um lado temos a forte atuação política desses Parlamentares Sem Fronteira, sob a liderança de Cristovam, e de outro temos a maior campanha de ajuda já lançada a 100 Milhões por 100 Milhões — disse Kailash.

O ativista disse acreditar no potencial, energia e entusiasmo que crianças e jovens têm para oferecer à sociedade e, por fim, convidou quem acompanhava a transmissão da conversa a apoiar e participar da campanha. A iniciativa, de acordo com Kailash, é uma forma de guiar o potencial da infância e juventude.

Cristovam defendeu ainda que é possível mudar o mundo sem precisar fazer parte de um partido específico ou ser um político, desde que se tenha compaixão por quem precisa, principalmente em relação às crianças.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)