Comissão quer ensino obrigatório de artes visuais, teatro, música e dança

Sergio Vieira | 23/02/2016, 14h57 - ATUALIZADO EM 29/02/2016, 20h10

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) aprovou nesta terça-feira (23) proposta que altera a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) no ponto referente ao ensino de artes. Pelo texto, a música, o teatro, as artes visuais e a dança serão as linguagens que constituirão o componente curricular do ensino de artes.

A matéria é proveniente de um substitutivo da Câmara dos Deputados (SCD 14/2015) a projeto de lei apresentado pelo então senador Roberto Saturnino (RJ), em 2006. Pela legislação atual, apenas a música é citada como conteúdo obrigatório, mas não exclusivo, nesse componente curricular.

O prazo para que os sistemas de ensino implantem as mudanças, incluída a formação dos professores em número suficiente para atuar na educação básica, é de cinco anos. O relator foi o senador Cristovam Buarque (PPS-DF).

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
14h01 Adiamento: a palestra Estimulação do Neurodesenvolvimento na Primeira Infância da criança com Microcefalia, que ocorreria na sexta-feira (28), foi adiada. A nova data será comunicada posteriormente.
13h39 Fim do foro: na votação da PEC 10/2013, que acaba com o foro privilegiado no Brasil, o relator, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), apresentou emenda para manter a prerrogativa apenas para os chefes dos três Poderes da União.
13h36 Foro Privilegiado: a CCJ aprovou o relatório de Randolfe Rodrigues (Rede-AP) sobre a PEC 10/2013, que extingue o foro privilegiado e pedido de calendário especial para votação da matéria no Plenário.
Ver todas ›