CCJ aprova proposta que amplia poder dos estados de criar leis

Djalba Lima | 17/02/2016, 12h03 - ATUALIZADO EM 17/02/2016, 18h12

A União poderá perder a competência de legislar privativamente sobre assuntos como trânsito, transporte, licitação e contratação. A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou nesta quarta-feira (17) a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 47/2012, que deverá permitir aos estados e ao Distrito Federal (DF) legislar de forma concorrente sobre esses temas.

Com a decisão da CCJ, a PEC seguirá para votação do Plenário do Senado, em dois turnos. Se aprovada, será encaminhada à Câmara dos Deputados.

De autoria das assembleias legislativas, a PEC amplia a competência legislativa estadual também para instituir normas sobre organização, efetivos, material bélico, garantias, convocação e mobilização das polícias militares e corpos de bombeiros militares. De acordo com o artigo 22 da Constituição, atualmente essa competência é privativa da União.

O relator, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), apresentou um substitutivo que afastou algumas preocupações expostas em audiência pública no dia 22 de outubro de 2015, como os eventuais riscos na edição de leis estaduais sobre direito processual. O novo texto, que exclui essa possibilidade por sugestão do senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), foi aprovado por unanimidade pela comissão.

Os estados e o DF, conforme esse substitutivo, passarão a ter competência também para estabelecer normas sobre política agrícola, em conjunto com a União. Essa foi a solução encontrada pelo relator para o texto original, que abria a possibilidade de esses entes federativos legislarem sobre direito agrário, outro ponto polêmico que foi excluído.

A Constituição, em seu artigo 24, estabelece que a competência da União, na legislação concorrente, é de estabelecer normas gerais. O substitutivo de Anastasia esclarece que essas normas gerais devem versar sobre princípios, diretrizes e institutos jurídicos.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
12h40 Presidência: : De acordo com Renan Calheiros, o Senado dará prioridade para a atualização da Lei de licitações e para a PEC 96/2015, que reajusta alíquotas sobre doações e heranças.
12h36 Presidência: : Renan Calheiros informou que será restabelecida a comissão de regulamentação da Constituição. O colegiado analisará anteprojeto sobre o abuso de autoridade.
12h33 Presidência: : O presidente Renan Calheiros anunciou a instalaçāo da Comissão do Pacto Federativo. Fernando Bezerra será o presidente do colegiado. Antonio Anastasia será o relator.
Ver todas ›