Correios

Governo deve enviar ao Congresso em breve proposta de privatização dos Correios

02:14Governo deve enviar ao Congresso em breve proposta de privatização dos Correios

Transcrição LOC: O GOVERNO FINALIZOU A PRIMEIRA VERSÃO DA PROPOSTA DE PRIVATIZAÇÃO DOS CORREIOS, QUE PODE SER ENVIADA AO CONGRESSO AINDA EM 2020. LOC: ALÉM DA ABERTURA DO MERCADO POSTAL, O PROJETO DEVE SUBSTITUIR A ANATEL POR UMA AGÊNCIA NACIONAL DE COMUNICAÇÕES. REPÓRTER ROBERTO FRAGOSO. TÉC: O Ministério das Comunicações enviou ao Planalto a proposta de privatização dos Correios em 2021. O ministro das Comunicações, Fábio Faria, defende que a venda da estatal gere uma receita de 15 bilhões de reais. Segundo Faria, a proposta virá ao Congresso ainda em 2020, na forma de um projeto de lei permitindo que os serviços postais sejam explorados por empresas privadas, mas respeitando a previsão constitucional de que a União mantenha um serviço postal universal, seja por meio de uma estatal ou por contratos de concessão. Um dos maiores desafios é atrair investimentos privados e ao mesmo tempo manter a capilaridade que a malha postal tem hoje. É a crítica da senadora Zenaide Maia, do Pros do Rio Grande do Norte, à proposta de privatização. (Zenaide Maia) No meu Estado, em quase 70% dos Municípios, a única agência bancária que existe são os Correios. É claro que, se privatizar, empresa foi feita para dar lucro, ela não vai para os rincões. Na minha cidade, a cidade mais distante, Venha-Ver, 400km da capital, uma cidadezinha pequena com menos de 10 mil habitantes, eles não vão ter interesse em ter correspondência e banco lá. (Repórter) A empresa emprega mais de 99 mil funcionários e há temor de redução de seu quadro com a desestatização, motivo pelo qual a categoria entrou em greve neste semestre. O senador Paulo Paim, do PT gaúcho, criticou a ideia de privatizar os Correios. (Paulo Paim) Entregar um patrimônio que é do povo brasileiro, que são os Correios, ao setor privado. Isso é gravíssimo! (Repórter) Os defensores da privatização argumentam no entanto que a concorrência vai trazer investimentos e modernização para o setor. Marcos Rogério, do Democratas de Rondônia, lembrou ainda que para manter o alcance que tem, a empresa está no vermelho e conta com o Tesouro para se manter. (Marcos Rogério) É uma empresa pública que só tem gerado prejuízos ao país. Não tem saldo positivo, cobra caro pelo que faz, não consegue administrar o que tem e tem pendurado as suas contas no Orçamento da União. (Repórter) O projeto também prevê a substituição da Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações – por uma Agência Nacional de Comunicações, que seria responsável, além dos serviços de telefonia, internet e TV paga, por regular as empresas de entregas. Da Rádio Senado, Roberto Fragoso.

O governo finalizou a primeira versão da proposta de privatização dos Correios, que pode ser enviada ao congresso ainda em 2020. Além da abertura do mercado postal, o projeto deve substituir a Anatel por uma agência nacional de comunicações, que será responsável também por  regular as empresas de entregas. A reportagem é de Roberto Fragoso, da Rádio Senado.

TÓPICOS:
Anatel  Correios  Empresas  Greve  Internet  Investimentos  Municípios  Orçamento  Orçamento da União  Privatização  PROS  PT  Rio Grande do Norte  Rondônia  Senador Marcos Rogério  Senador Paulo Paim  Senadora Zenaide Maia  Telecomunicações  União 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo