Audiências públicas

CCJ define nesta quarta-feira primeiros convidados para debater Previdência

A Comissão de Constituição e Justiça deve definir nesta quarta-feira (14) os convidados que vão discutir a Reforma da Previdência. Entre as sugestões do relator, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), está o secretário especial de Trabalho e Previdência do Ministério da Economia, Rogério Marinho. A presidente da CCJ, senadora Simone Tebet (MDB-MS), vai sugerir sessões extraordinárias para as audiências públicas aprovadas. As informações são da repórter da Rádio Senado, Hérica Christian.

Notícias relacionadas

PEC Paralela da reforma de Previdência poderá incluir capitalização

13/08/2019, 13h49 - ATUALIZADO EM 13/08/2019, 14h56
Duração de áudio: 01:39
Foto: Pedro França/Agência Senado

Transcrição
LOC: A COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA DEFINE NESTA QUARTA-FEIRA OS CONVIDADOS DAS AUDIÊNCIAS PÚBLICAS PARA DISCUTIR A REFORMA DA PREVIDÊNCIA. LOC: A PRESIDENTE DA CCJ PREVÊ UM ESFORÇO CONCENTRADO PARA OUVIR OS ESPECIALISTAS SUGERIDOS PELOS SENADORES. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN (Repórter) Na primeira audiência, o relator da Reforma da Previdência, senador Tasso Jereissati, do PSDB do Ceará, quer ouvir o secretário especial de Trabalho e Previdência, do Ministério da Economia, Rogério Marinho; o presidente do Comitê dos Secretários de Fazenda dos Estados e do Distrito Federal, Rafael Fonteles; o presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros, Jayme Oliveira, e o ex-ministro da Fazenda, Nelson Barbosa. Tasso afirmou que a Comissão de Constituição e Justiça deverá aprovar outros requerimentos convidando sindicalistas e especialistas para discutirem as novas regras de aposentadoria. (Tasso Jereissati) A minha obrigação como relator aqui no Senado é relatar em nome de todo o Senado. Então, nós pretendemos ouvir, ouvir, ouvir em audiências públicas os senadores, as opiniões contrárias e favoráveis, sugestões. E esgotar esse tema dentro da CCJ. (Repórter) Se antecipando aos diversos pedidos, a presidente da CCJ, senadora Simone Tebet, do MDB de Mato Grosso do Sul, disse que a ideia é fechar um acordo para reuniões extraordinárias. (Simone Tebet) Para que nós possamos na semana seguinte ficar a semana toda, de segunda a sexta, se for necessário, fazendo as audiências públicas solicitadas. É obvio que se houver 10, 20 pedidos de audiências públicas, a tendência da Comissão é reduzir essas audiências para uma audiência por dia. (Repórter) A oposição quer ouvir sindicalistas e economistas que questionam o impacto da Reforma da Previdência nas contas públicas.

Ao vivo
00:0000:00