Mandetta deve ir ao Senado para explicar medidas contra coronavírus — Rádio Senado
Covid-19

Mandetta deve ir ao Senado para explicar medidas contra coronavírus

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, poderá participar de uma sessão virtual do Senado para detalhar as medidas a serem adotadas no ápice da pandemia do coronavírus. O senador Eduardo Braga (MDB-AM) destacou que o Senado está preocupado com o aumento das mortes e com a falta de testes e respiradores. A pedido dos líderes do governo, o Plenário vai priorizar a votação de medidas provisórias e não de projetos dos senadores. O líder do governo no Congresso Nacional, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), esclareceu que não adianta nada a aprovação de propostas que não poderão ser implementadas. As informações são da repórter Hérica Christian.

08/04/2020, 21h05 - ATUALIZADO EM 08/04/2020, 21h19
Duração de áudio: 02:29
O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, durante a coletiva de imprensa e boletim diário, sobre à infecção pelo novo coronavírus no país
Marcello Casal Jr / Agência Brasil

Transcrição
LOC: SENADO DEVERÁ OUVIR O MINISTRO DA SAÚDE SOBRE AS AÇÕES DE COMBATE AO CORONAVÍRUS. LOC: OS PARLAMENTARES DECIDIRAM AINDA PRIORIZAR A VOTAÇÃO DAS MEDIDAS PROVISÓRIAS PARA RESERVAR MAIS DINHEIRO PARA A ÁREA DE SAÚDE. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN TÉC: O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, deverá participar de uma sessão virtual do Senado para fazer um balanço das ações já implementadas e para detalhar as medidas a serem adotadas nas próximas semanas de aumento de casos e de mortes. O convite ainda será levado ao ministro pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre, do Democratas do Amapá. O senador Eduardo Braga, do MDB do Amazonas, destacou a necessidade da oferta de mais testes da covid-19 e de respiradores. E avalia que uma audiência com o ministro poderá resultar na aprovação de projetos que ajudem neste momento de crise. (Omar) Acho que seria importante ouvirmos e apoiarmos as ações que o Ministério da Saúde está implementando neste momento e garantir recursos para serem transferidos imediatamente pelos fundos estaduais de saúde e pelos fundos municipais de saúde para o combate ao coronavírus. REP: A pedido do Palácio do Planalto, o Plenário vai votar prioritariamente Medidas Provisórias que tratem do coronavírus no lugar de projetos de iniciativa dos parlamentares. O líder do governo no Congresso Nacional, senador Eduardo Gomes, do MDB do Tocantins, explicou que muitas propostas têm o mesmo teor das MPs, que já valem na hora da publicação, diferentemente de propostas legislativas que precisam ser aprovadas na Câmara e no Senado e ainda sancionadas para virarem leis. Eduardo Gomes citou a aprovação de um projeto que socorre os estados e municípios que ainda está na Câmara, mas que se transformou numa Medida Provisória. (Ed. Gomes) É importante o protagonismo da Câmara. É importante o protagonismo do Senado. E mais importante ainda a efetividade dos nossos atos. O governo acaba de editar uma Medida Provisória de recursos adicionais à saúde pública de R$ 2,2 bilhões para o reforço direto de fundo a fundo na saúde dos municípios e dos estados. REP: Nesta segunda-feira, o presidente do Senado vai decidir com os líderes partidários os projetos que poderão ser votados junto com as Medidas Provisórias, que terão prioridade. Da Rádio Senado, Hérica Christian.

Ao Vivo

Não é usuário? Cadastre-se.

Ao vivo
00:0000:00