Oposição diz que condenação de Lula foi política e sem provas — Rádio Senado
Ex-presidente

Oposição diz que condenação de Lula foi política e sem provas

12/07/2017, 22h27 - ATUALIZADO EM 12/07/2017, 22h27
Duração de áudio: 02:02
Foto: Pedro França/Agência Senado

Transcrição
LOC: OPOSIÇÃO DIZ QUE CONDENAÇÃO DO EX-PRESIDENTE LULA EM PRIMEIRA INSTÂNCIA FOI POLÍTICA E SEM PROVAS. LOC: SENADORES DO GOVERNO AVALIAM QUE DECISÃO DO JUIZ SÉRGIO MORO MOSTRA QUE NINGUÉM ESTÁ ACIMA DA LEI. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN. TÉC: O juiz federal Sérgio Moro condenou o ex-presidente Lula a 9 anos e 6 meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso da reforma do tríplex no Guarujá, litoral de São Paulo. Na sentença, Moro acusou o petista de ter recebido R$ 3,7 milhões de propinas da construtora OAS entre 2006 e 2012. Por meio de nota, a defesa reafirmou que Lula é inocente. A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, do Paraná, declarou que o veredicto de Sérgio Moro teve motivação política. (Gleisi) O juiz Sérgio Moro já vinha preparando uma condenação para o presidente Lula junto à opinião pública. Isso é um acinte à democracia. Não tem justificativa uma sentença como essa. Quais são as provas, Sérgio Moro? Mostre as provas. REP: O líder do Democratas, senador Ronaldo Caiado de Goiás, rebateu a tese da condenação política. (Caiado) Isso é querer criar subterfúgios. O PT tenta mudar de toda maneira o perfil do crime praticado pelo ex-presidente Lula. REP: O líder da minoria, senador Humberto Costa do PT de Pernambuco, citou que o Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que julgará o recurso, absolveu o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, pela sentença estar baseada em delações. (H.Costa) Temos a convicção de que quando esse recurso chegar ao TRF da 4ª Região, teremos certamente teremos a revogação dessa decisão que é parcial e nitidamente política. REP: O líder do PSDB, senador Paulo Bauer de Santa Catarina, afirmou que a situação do petista é diferente da do presidente Michel Temer, que é alvo de uma denúncia do Ministério Público por corrupção. (Bauer) O presidente Temer está sofrendo uma acusação e a Justiça vai analisar se são devidas ou não. Agora, está comprovado que o presidente Lula não é inocente. REP: O ex-presidente Lula poderá recorrer em liberdade da condenação, que prevê ainda a interdição por 19 anos do exercício de cargos ou funções públicas. Da Rádio Senado, Hérica Christian.

Ao Vivo

Não é usuário? Cadastre-se.

Ao vivo
00:0000:00