Direito da mulher e acidentes nas rodovias movimentaram debates — Rádio Senado

Direito da mulher e acidentes nas rodovias movimentaram debates

LOC: NA SEMANA DO FERIADO DE CARNAVAL, OS SENADORES DEBATERAM TEMAS COMO DIREITOS DAS MULHERES E ACIDENTES NAS RODOVIAS. 

LOC: TAMBÉM HOUVE REUNIÃO DA COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS, QUE ACOMPANHOU A LIBERTAÇÃO DE UM JORNALISTA BRASILEIRO PRESO NA LÍBIA. O BALANÇO DA SEMANA, NESTA REPORTAGEM É DE ADRIANO FARIA. 

TÉC: O Dia Internacional da Mulher, 8 de março, caiu neste ano na terça-feira de carnaval. E no dia seguinte, vários senadores estavam no plenário para debater a ampliação dos direitos das mulheres. Gleisi Hoffmann, do PT do Paraná, defendeu a aprovação de um projeto dela que proíbe a suspensão da pena nos casos em que a condenação for baseada na Lei Maria da Penha. A lei tornou mais rigorosa a punição para quem comete violência contra a mulher, mas o Superior Tribunal de Justiça decidiu recentemente suspender a pena de um agressor. (GLEISI) Se nós não formos firmes no combate à violência doméstica, nós não vamos conseguir ser firmes no combate à violência da sociedade. (REPÓRTER) Já a senadora Ana Amelia, do PP do Rio Grande do Sul, destacou que mais mulheres disputam cargos eletivos e espera um novo avanço nas eleições municipais do ano que vem. Mas ela lamentou os casos de corrupção envolvendo mulheres. (ANA AMELIA) É uma dor no coração muito grande porque uma das características muito destacadas é que a mulher tem um rigor ético muito grande quando se aplica aos ofícios aos quais ela se dedicou ou escolheu. (REPÓRTER) O plenário também foi palco de um debate sobre o aumento do número de mortes nas rodovias federais durante o feriado de carnaval. Duzentas e treze pessoas morreram, quase 50 por cento a mais em relação ao Carnaval do ano passado. E depois da divulgação do balanço da Polícia Rodoviária Federal, o senador Aloysio Nunes, do PSDB de São Paulo, culpou a má condição das estradas. (ALOYSIO) É claro que muitas circunstâncias interferem para a verificação dos acidentes, mas, evidentemente, as condições precárias das estradas respondem, em grande parte, pelo número de acidentes. (REPÓRTER) A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa se reuniu, na quinta-feira, para definir o cronograma de trabalho para 2011 e 2012. O presidente da CDH, senador Paulo Paim, do PT do Rio Grande do Sul, propôs duas reuniões por semana: audiências públicas às segundas-feiras, às dez da manhã, e discussão e votação de projetos às quintas-feiras, às nove horas. E também haverá maior participação da sociedade nos trabalhos da comissão. (PAIM) Para que a sociedade possa apresentar projetos, debater projetos e a sociedade se apropriar desse conhecimento. (REPÓRTER) E durante a reunião da CDH, o senador Eduardo Suplicy, do PT de São Paulo, obteve do embaixador da Líbia no Brasil a garantia de que o jornalista brasileiro Andrei Netto seria libertado nas próximas horas. A informação se confirmou mais tarde, e Suplicy foi à tribuna para dar a notícia. (SUPLICY) Já se encontra em Trípoli, na residência do embaixador George Ney Fernandes, o Andrei Netto, depois de ter sido preso por tropas leais a Muamar Kadafi. (REPÓRTER) Andrei Netto ficou oito dias preso na Líbia. E o presidente da CDH, senador Paulo Paim, convidou o jornalista para participar de uma audiência pública no Senado e relatar a situação naquele país. 
11/03/2011, 12h52 - ATUALIZADO EM 11/03/2011, 12h52
Duração de áudio: 03:14
Ao Vivo

Não é usuário? Cadastre-se.

Ao vivo
00:0000:00