Pacheco destaca eleições e elogia força da democracia brasileira

Da Agência Senado | 04/10/2022, 17h29

Ao abrir a sessão do Plenário desta terça-feira (4), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, destacou a realização do primeiro turno das eleições no último domingo (2). Ele parabenizou a todos os candidatos “que contribuíram com suas candidaturas para a afirmação da democracia”.

— A nossa democracia se revelou muito forte, muito firme e em pleno funcionamento — registrou.

Para Pacheco, merece destaque a participação das senadoras Simone Tebet (MDB-MS) e Soraya Thronicke (União-MS) nas eleições. Segundo o presidente, elas são motivo de orgulho e honraram seus partidos e o Senado ao apresentarem suas propostas como candidatas à Presidência da República.  Ele também citou Mara Gabrilli (PSDB-SP), que compôs a chapa com Simone.

— Foram três senadoras que representaram as mulheres brasileiras com muita assertividade — destacou o senador.

Pacheco agradeceu as contribuições dos senadores que estão em fim de mandato ou que não conseguiram “êxito” em suas campanhas de reeleição. Ele também deu as boas-vindas aos eleitos e desejou “paz e civilidade” à pregação dos candidatos que passaram para o segundo turno. Pacheco destacou os nomes do presidente Jair Bolsonaro e do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, que ainda disputam a Presidência.

— Que possam colaborar com o êxito pleno da nossa democracia — disse.

Justiça Eleitoral

Pacheco fez uma menção especial à Justiça Eleitoral, destacando o trabalho de ministros, juízes eleitorais, servidores, mesários e todos os que trabalharam no processo eleitoral. Na visão do presidente do Senado, a normalidade do eleitorado é uma afirmação de força da democracia e da civilidade da sociedade brasileira.

Reeleição

Em aparte, o senador Jorge Kajuru (Podemos-GO) defendeu a reeleição de Pacheco como presidente do Senado e do Congresso Nacional. Ele destacou a probidade e a competência de Pacheco e criticou integrantes do governo que teriam defendido que o próximo presidente do Senado seja do PL, mesmo partido de Bolsonaro. Kajuru lembrou que a eleição ainda não terminou e Bolsonaro ainda não foi reeleito. Pacheco agradeceu o apoio do colega, mas disse que o tema será debatido de forma democrática e “em momento oportuno”.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)