Governo reedita MP que permite tripulante terceirizado em aeronave de órgão público

Da Redação | 11/02/2021, 10h02

O presidente Jair Bolsonaro editou nova medida provisória para permitir terceirização dos tripulantes de aeronaves operadas por órgãos públicos. A flexibilização está prevista na MP 1.029/2021, publicada na edição desta quinta-feira (11) do Diário Oficial da União

Hoje, a lei determina que os pilotos e mecânicos de voo devem ter contrato de trabalho com o operador da aeronave, não podendo exercer a atividade de forma terceirizada. 

A MP é uma reedição da MP 964/2020, que vigorou no ano passado, mas que perdeu a validade em setembro.  Na época da edição da primeira MP, o governo alegou que a regra desconsidera a peculiaridade das operações aéreas conduzidas por órgãos públicos, “que nem sempre contam com aeronaves ou servidores habilitados em número suficiente”.

O Executivo alegou ainda que a mudança na lei era necessária para não atrapalhar operações de órgãos ambientais, como o Ibama, que fazem voos de monitoramento do meio ambiente.

A MP tem validade imediata, mas precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional em até quatro meses, ou perderá a vigência.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:
Ibama Terceirização

Senado Agora
13h21 Médicos e pesquisadores: Os senadores da Comissão Temporária da Covid-19 aprovaram requerimento para ouvir em audiência pública os médicos e pesquisadores Natalia Pasternak, Margareth Dalcolmo, Mauro Borges e Fabrício Silva (REQ 43/2021).
13h12 Associações médicas: A Comissão Temporária da Covid-19 aprovou requerimento de audiência com presidentes das associações médicas de Otorrinolaringologia e Pneumologia e com o secretário de Atenção Especializada, do Ministério da Saúde (REQ 42/2021).
13h03 Empresários e professores: A Comissão Temporária da Covid-19 aprovou requerimento (REQ 41/2021) para ouvir presidentes da CNI e da FIESP. Também foi aprovado requerimento de audiência pública com professores do Insper e da FGV (REQ 44/2021).
Ver todas ›