Davi classifica discurso do secretário de Cultura como ‘acintoso, descabido e infeliz’

Da Redação | 17/01/2020, 12h40

Por meio de nota divulgada por suas redes sociais, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, manifestou nesta sexta-feira (17) total repúdio a discurso do então secretário nacional de Cultura, Roberto Alvim. Em vídeo, Alvim, utilizou expressões semelhantes a um discurso sobre arte proferido por Joseph Goebbels, ministro da Propaganda de Adolf Hitler, no governo nazista. Davi classificou o pronunciamento do secretário como “acintoso, descabido e infeliz”. O secretário foi demitido agora há pouco pelo presidente Jair Bolsonaro.

"No interior do Amapá, na localidade de Ariri, participando da retomada do programa Luz para Todos, somente agora tive o desprazer de tomar conhecimento do acintoso, descabido e infeliz pronunciamento de assombrosa inspiração nazista do secretário de Cultura, Roberto Alvim, do governo federal. Como primeiro presidente judeu do Congresso Nacional, manifesto veementemente meu total repúdio a essa atitude e peço seu afastamento imediato do cargo.

É totalmente inadmissível, nos tempos atuais, termos representantes com esse tipo de pensamento. E, pior ainda: que se valha do cargo que eventualmente ocupa para explicitar simpatia pela ideologia nazista e, absurdo dos absurdos, repita ideias do ministro da Informação e Propaganda de Adolf Hitler, que infligiu o maior flagelo à humanidade".

No vídeo, Roberto Alvim disse: “A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional. Será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes de nosso povo, ou então não será nada”.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
12h01 Capital do surfe: O município de Saquarema (RJ) pode receber o título de Capital Nacional do Surfe. O PL 2.173/2019 foi aprovado na Comissão de Educação e segue para o Plenário.
11h49 Cinema independente: A Comissão de Educação aprovou projeto que estende até 2024 incentivos fiscais para produções audiovisuais independentes. O PL 5.231/2019 segue para análise terminativa da CAE.
11h35 Alienação Parental: Comissão de Direitos Humanos aprova o Projeto de Lei do Senado 498/2018 que revoga a Lei de Alienação Parental (Lei 12.318, de 2010). Matéria segue para a CCJ.
Ver todas ›