Tocantins será rota do turismo de aventura, religioso e gastronômico

Da Redação | 11/12/2019, 16h43

A Comissão de Desenvolvimento Regional (CDR) aprovou nesta quarta-feira (11) o projeto que institui o Tocantins como a Rota Nacional do Turismo de aventura, ecológico, rural, de sol e praia, de vivência, cultural, religioso e gastronômico (Pl 5.141/2019). O objetivo é fomentar o turismo, promover o crescimento econômico e valorizar os bens culturais e naturais da região. Como é terminativo, já pode seguir para a Câmara dos Deputados.

Beleza única

Para a autora, senadora Kátia Abreu (PDT-TO), o turismo no Tocantins tem um diferencial que não se encontra em outras partes do Brasil. No Estado, biomas distintos podem ser encontrados em um único lugar (Floresta Amazônica e Cerrado), o que possibilita ao turista contemplar “paisagens belíssimas e únicas, isso tudo no coração do país”. A senadora registra que o turista que vai a Tocantins tem a chance de conhecer várias tipologias de turismo, "em que o mais importante não é voltar com a mala cheia de compras, mas sim com uma bagagem repleta de novas experiências".

A senadora destaca as águas do Jalapão, a ilha do Bananal e as cachoeiras de Taquaruçu, além do turismo religioso e da gastronomia local. Como exemplo, cita o biscoito amor-perfeito: “este sequilho que derrete na boca é feito na cidade de Natividade, mas já conquistou fama nacional”.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
19h34 Ministro do STF: O Senado aprovou por 57 votos a 10 a indicação de Kassio Marques para ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele assume a vaga a ser aberta pela aposentadoria do ministro Celso de Mello (MSF 59/2020).
19h02 CVM: O Senado aprovou por 50 votos a 11 a indicação de Alexandre Costa Rangel (MSF 55/2020) para a diretoria da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).
18h14 Indicação ao Supremo: Por 22 votos a 5, Kassio Nunes Marques foi aprovado para o cargo de ministro do STF pela Comissão de Constituição e Justiça. A MSF 59/2020 segue para o Plenário e deve ser votada ainda hoje.
Ver todas ›