Bancos tiveram lucro ‘extorquindo o povo brasileiro’, afirma Zenaide Maia

Da Redação | 28/11/2019, 14h19

A senadora Zenaide Maia (Pros-RN) disse em Plenário, nesta quinta-feira (28), que as instituições financeiras no Brasil alcançaram lucro de R$ 107 bilhões no período de um ano, o maior em 25 anos, porque estão "extorquindo" a população brasileira. Para ela, há uma prática abusiva na cobrança de juros pelos bancos. Ela também considera contraditória a política econômica deste e de governos anteriores que destina grande parte do Orçamento Geral da União para o pagamento da dívida pública.

Como mecanismo de controle da taxa de juros dos cartões de crédito, cheques especiais ou qualquer outra transação financeira praticada por essas instituições, Zenaide informou que apresentou uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 79/2019 que limita essa cobrança a no máximo três vezes a taxa Selic. A senadora criticou a política econômica conduzida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, ao citar que até o momento o governo não apresentou nenhuma pauta positiva para o trabalhador brasileiro. A Reforma da Previdência, a proibição do aumento real do salário mínimo, além da medida provisória (MPV 905/2019) que altera mais de 100 artigos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), foram apresentados pela senadora como retrocesso.

— Vêm dizer que a inflação caiu? A inflação não caiu. Um quilo de carne de primeira está por R$ 30; um litro de gasolina por quase R$ 5; um litro de óleo diesel, R$ 4. Como este país vai crescer se quase 70% dos nossos produtos são transportadas por rodovias? Então, os colegas que elogiaram aqui a política econômica do ministro da Economia e deste governo não têm como dizer que é positiva. 

Zenaide também afirmou que países civilizados, que prezam pelo social, não irão querer investir em um país com 38 milhões de pessoas desempregadas ou subempregadas. 

 

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
18h38 Prioridade à mulher: Vai à sanção o PL 2.508/2020, que prioriza a mulher como provedora para receber o auxílio emergencial destinado a família monoparental. Pelo texto, o recurso só vai para o pai quando comprovada a guarda unilateral do dependente.
17h30 Proteção aos bancos: Senado aprova PLV 21/2020, decorrente da MP 930/2020, que protege os bancos com investimento no exterior da perdas por variação cambial. O texto segue para sanção presidencial.
Ver todas ›