‘Jovens senadores’ tomam posse no Plenário do Senado

Da Redação | 26/11/2019, 15h34

Selo-Jovem-Senador-2109Os 27 estudantes vencedores do concurso de redação do Projeto Jovem Senador, cujo tema foi “Cidadão que acompanha o orçamento público dá valor ao Brasil”, tomaram posse no Plenário do Senado nesta terça-feira (26). Durante toda a semana, os jovens senadores, cada um representando uma unidade da federação, participarão de uma simulação na qual serão eles os legisladores do país.

Eleito o senador mais jovem da história do Brasil, Irajá (PSD-TO), de 36 anos, fez questão de presidir a posse dos estudantes. O parlamentar parabenizou os ganhadores do concurso que reuniu mais de 122 mil redações e mobilizou 264 mil alunos e 8 mil professores da rede pública do país. Irajá ressaltou que o grande legado do programa, além do contato com o processo legislativo e a rotina da Casa, é promover a educação.

— Muitas pessoas criticam, falam que é caro investir na educação, mas experimente a ignorância, que é certamente muito mais cara do que um investimento na educação. Eu tenho convicção de que daqui surgirão grandes talentos; talentos que poderão despertar na vida empresarial, na vida privada, no setor público, e também, por que não, grandes políticos que poderão defender e representar o nosso país — afirmou Irajá.

Eleição da Mesa

Após a posse, os jovens senadores elegeram a Mesa Diretora, na qual as meninas ocuparam o maior número de cadeiras. A presidente será Laila Cristina de Paiva Soares, do Rio Grande do Norte; a vice-presidente, Thalita Pacher, de Santa Catarina; a primeira-secretária, Maria Adellaide, da Paraíba, e o segundo-secretário, Pedro Henrique de Araújo, de Alagoas.

Emocionada com a vitória, Laila disse que o grande diferencial do Projeto Jovem Senador é dar oportunidade de expressão aos estudantes.

— Minha principal bandeira é fazer com que a voz do jovem seja ouvida, porque muitas vezes nós falamos, mas não somos levados a sério — lamentou.

Pedro Henrique, além de ter sido o único homem eleito para a Mesa, também foi condecorado por ter ficado em primeiro lugar no concurso. O jovem senador compactua com o mesmo pensamento da presidente. Como jovem senador, ele afirma que lutará para dar voz a todos. Inclusive, vai propor um projeto de lei para criar delegacias especializadas em crimes contra a população LGBT.

— É de conhecimento de todo mundo que as pessoas julgam o público jovem como desinteressado em política, mas temos provas aqui que os jovens querem participar. Meu principal objetivo é mostrar que nós podemos sim mudar esse país — disse.

Projeto Jovem Senador

O Jovem Senador foi criado em 2011 e dá aos estudantes do ensino médio de escolas públicas estaduais com idade até 19 anos a chance de conhecer de perto o processo legislativo brasileiro. Os jovens precisam fazer redações sobre um assunto determinado a cada ano.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)