Governo já reconhece que reforma da Previdência não vai salvar o país, diz Paim

Da Redação | 06/08/2019, 16h29

O senador Paulo Paim (PT-RS) falou nesta terça-feira (6), em Plenário, que o governo já reconhece que a reforma da Previdência (PEC 6/2019), não vai salvar o país. Ele lembou que sempre que o Brasil passa por uma crise econômica é costume utilizar a mesma fórmula: “tirem diretos dos trabalhadores aposentados e pensionistas”.

— O principal argumento do governo é de que, se não ocorrer a reforma, o país vai quebrar, vai falir. Nem esse argumento usam mais. Usavam no início. Reconhecem que só a reforma não vai salvar o país, não vai gerar emprego e não vai contribuir para o combate à miséria e à pobreza. Já reconhecem. Eu achava que eles iriam reconhecer isso mais à frente, daqui a um, dois, três anos, quando a miséria aumentar, e ela vai aumentar, mas já reconhecem agora — disse.

Paim destacou ainda que os maiores interessados na reforma da previdência são os banqueiros, sistema financeiro e a privatização da seguridade social, que para ele, já está sendo pré-anunciada.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
18h22 Acesso a moradia: O Senado aprovo o projeto que concede prioridade a mulheres vítimas de violência doméstica nos programas sociais de acesso à moradia, como o Minha Casa Minha Vida (PL 4.692/2019). Proposta segue para a Câmara dos Deputados.
18h01 Acordo com a Holanda: Aprovado acordo de cooperação entre Brasil e Holanda na área de serviços aéreos (PDL 570/2020). Texto vai à promulgação.
17h58 IFA nacional: Os senadores aprovaram prioridade para a análise de pedido de registro de medicamentos que contenham insumo farmacêutico ativo (IFA) de origem nacional (PL 4.209/2019). O texto segue para votação na Câmara.
Ver todas ›