É preciso combater o desmatamento para melhorar o desenvolvimento do Brasil, diz Paim

Da Redação | 23/05/2019, 18h37

O senador Paulo Paim (PT-RS) lembrou nesta quinta-feira (23), em Plenário, o Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado no dia 5 de junho. Paim se mostrou preocupado com o impacto ambiental que o desmatamento e outras ações do homem causam no mundo. Ele lembrou que o Brasil foi o país que mais perdeu árvores em 2018. Segundo ele, é preciso combater o desmatamento para melhorar o desenvolvimento do Brasil e evitar o aquecimento da terra, entre outros fatores que prejudicam a camada de ozônio.

— Somente na chamada Amazônia Legal, os números mostram que, entre agosto de 2018 e março de 2019, período que compreende o ciclo de desmatamento, a região perdeu 1.974 km² de floresta, um aumento de floresta, um aumento de 24% se comparado ao mesmo período do ano anterior — disse.

Paulo Paim citou relatório emitido pela Organização das Nações Unidas (ONU) que observa que ainda é possível diminuir uma catástrofe climática, mas para isso é preciso mudanças ágeis. O documento pede mudanças no estilo de vida das pessoas “no modo como vivemos, desde as fontes energéticas que utilizamos aos alimentos que consumimos, para limitar o aquecimento do planeta em 1,5°C em relação ao período pré-industrial".

— O Brasil, no ano de 2013, consumiu 1 bilhão de litros de agrotóxicos. São 14 tipos de agrotóxicos nocivos à saúde que são usados no país, produtos banidos do resto do mundo. Nesta semana, o próprio Ministério da Agricultura faz nova liberação do quê? De agrotóxicos, de oito, extremamente nocivos. O alerta vem neste sentido: como ficam a vida e a saúde? Temos que considerar o impacto ambiental, o impacto social, o impacto econômico e o ataque à vida — ressaltou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
19h21 Autismo: Plenário decide levar para a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) PLC 139/2018, que inclui, nos censos demográficos, informações sobre pessoas com autismo. A intenção é fazer audiência pública na Comissão.
18h45 Queijo artesanal: Foi aprovado em Plenário PLC 122/2018, que cria novas regras para a produção e a venda de queijos artesanais. Matéria segue para sanção presidencial.
18h40 França e Mônaco: O Senado aprovou, com 62 votos favoráveis, um contrário e duas abstenções, o diplomata Fernando de Andrade Serra para o cargo de embaixador do Brasil junto à França e, cumulativamente, ao Principado de Mônaco.
Ver todas ›