Senado homenageia a Ordem DeMolay por seu centenário

Carlos Penna Brescianini | 28/03/2019, 19h37

Os 100 anos da Ordem DeMolay foram comemorados em uma sessão solene do Senado, nesta quinta-feira (28). A Ordem, criada pelo maçom Frank Sherman Land e destinada a rapazes de 12 a 20 anos, chegou ao Brasil em 1985, capilarizando-se por todo o território nacional. A data de sua fundação é 24 de março, quando sua primeira loja foi fundada na cidade de Kansas (EUA).

A sessão solene foi requerida pelo senador Carlos Viana (PSD- MG) e aberta pelo 1º vice-presidente do Senado, o senador Antônio Anastasia (PSDB-MG). Carlos Viana aproveitou para agradecer pelo apoio que as lojas maçônicas de Minas Gerais lhe deram durante sua campanha eleitoral em 2018. Ele destacou o papel formador de caráter que a Ordem DeMolay tem sobre os seus jovens.

— Vocês estão no caminho certo. A disciplina e a capacidade de respeitar os mais velhos é muito importante. Não deixem que as dificuldades os tirem do caminho. Fui aluno de escola pública e sei a importância do estudo e da formação do caráter para nosso crescimento.

O representante internacional da ordem, Sandro Romero Pedrosa, seguiu a linha da formação do caráter como grande fruto da permanência dos jovens na organização.

— O exemplo é tudo na vida de um jovem. E o que é aprendido quando jovem segue para a vida de homem adulto.

Homenagem aos templários

O nome DeMolay é uma homenagem ao último grão-mestre da ordem medieval católica dos Templários, Jacques DeMolay, queimado vivo pelo rei francês Felipe IV, o Belo, em 18 de março de 1314. Ao criar a organização destinada aos jovens das famílias dos maçons, o norte-americano Frank Sherman Land (1890-1959) inspirou-se na luta dos cavaleiros templários durante as cruzadas e adotou o nome de seu último mestre.

Ele moldou a ordem DeMolay como uma sociedade filantrópica, em que os participantes devem constantemente realizar atividades em benefício de suas comunidades. Segundo Guilherme Scian da Silva, mestre conselheiro nacional dos DeMolay, são sete os preceitos que os jovens da ordem devem seguir para realizar o bem: o amor filial aos pais, a reverência às coisas sagradas, a cortesia, o companheirismo, a fidelidade, a pureza e o patriotismo.

O grão-mestre-adjunto Edigley Bezerra da Silva lembrou a necessidade de os jovens incorporarem essas qualidades para o seu futuro.

— Cultivando os valores e as virtudes inseridos em nossa juventude, seremos o farol — disse Edigley.

Em todo o mundo, são estimados em 10 milhões de jovens que passaram pela Ordem DeMolay em diversos países, como os Estados Unidos, o Canadá, o Brasil, a Itália, o México, a França, Colômbia, as Filipinas e vários outros.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)