Simone Tebet relembra os 50 anos da edição do AI-5

Da Redação | 13/12/2018, 10h10

A senadora Simone Tebet (MDB-MS), em pronunciamento no Plenário do Senado Federal nesta quinta-feira (13), relembrou os 50 anos da edição do Ato Institucional N° 5 (AI-5), de 13 de dezembro de 1968, destacando a importância das vias democráticas vigentes no país nos dias de hoje.

O AI-5 vigorou até dezembro de 1978, sendo considerado o momento mais duro do regime militar, que teve início em 31 de março de 1964. O AI-5 teve como principais características a suspensão dos direitos políticos e uma radicalização autoritária dentro do regime, o que deixou ainda mais tensa a relação entre governo e população, tendo como consequência a propagação de grupos revolucionários.

— É preciso lembrar deste dia para que fique claro que hoje nós vivemos um novo tempo, vivemos a antítese daquele dia. Constituição cidadã, pleno exercício da democracia, liberdade de ir e vir e liberdade de expressão, isso é o que significa o presente e é o que queremos para o futuro do país — pontuou Simone Tebet.

A senadora finalizou o seu pronunciamento recitando “A Pátria”, de Rui Barbosa.

— A pátria não é ninguém; são todos; e cada qual tem no seio dela o mesmo direito à ideia, à palavra, à associação. A pátria não é um sistema, nem uma seita, nem um monopólio, nem uma forma de governo; é o céu, o solo, o povo, a tradição, a consciência, o lar, o berço dos filhos e o túmulo dos antepassados, a comunhão da lei, da língua e da liberdade.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)