Senado homenageia Faculdade de Farmácia da USP e seu ex-reitor Lineu Prestes

Da Redação | 29/11/2018, 12h22 - ATUALIZADO EM 30/11/2018, 10h01

"Registrar o passado não é falar de si; é falar dos que participaram de uma certa ordem de interesse e de visão do mundo, no momento particular do tempo que se deseja evocar." Com essa citação do sociólogo e professor Antônio Cândido, a diretora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da Universidade de São Paulo, Primavera Borelli, registrou, em sessão especial em Plenário, os 120 anos da instituição e o papel fundamental do ex-reitor da USP, Lineu Prestes, para a história daquela escola.

A FCF comemora 120 anos de fundação, sob o nome de Escola Livre de Farmácia de São Paulo, mas com origens remontando aos anos de 1800, quando começou uma trajetória reconhecida por sua contribuição à sociedade paulista e brasileira no ensino de ciência, saúde, tecnologia e inovação, salientou Primavera. Foi a terceira instituição de ensino superior de São Paulo, pioneirismo que permanece até os dias atuais, já que é uma das cinquenta melhores escolas de Farmácia do mundo, disse.

Seu papel para a área farmacêutica é relevante: participou da criação do Conselho Federal de Farmácia, do Conselho Regional de Farmácia e de várias sociedades científicas. Na área de graduação, desde 1934, formou mais de 7 mil farmacêuticos. Na pós-graduação, desde 1968, já titulou mais de 1,8 mil mestres e mais de 1,2 mil doutores que contribuíram para a formação da maioria das demais faculdades de Farmácia do Brasil, frisou.

Foi pioneira na criação da farmácia escola e novamente na criação da farmácia comunitária. Com a contribuição do professor Lineu Prestes, assim como foi pioneira no laboratório clínico escola, e no laboratório-toxicologia escola, importante para as análises do doping na área esportiva, salientou Primavera.

A instituição foi uma das idealizadoras da criação, em São Paulo, da Furp (Fundação para o Remédio Popular), criou o serviço de bioequivalência, que foi fundamental quando da implantação dos medicamentos genéricos no Brasil, e o primeiro programa de residência em atenção farmacêutica e farmácia clínica de São Paulo. É a terceira unidade em número de patentes na USP e a detentora da patente que mais royalties dá para a Universidade de São Paulo, a do professor Humberto Ferraz que deu origem ao medicamento Vonau Flash, usado para prevenir e tratar náuseas e vômitos.

Nesse contexto, Primavera Borelli ressaltou a importância do investimento estatal para a ciência e a pesquisa e para o desenvolvimento econômico e social do país.

— Em educação e ciência deva haver uma política de Estado de aplicação e continuidade de recursos financeiros. Interrupções no financiamento ocasionam a descontinuidade de projetos e da formação de recursos humanos qualificados, levando à perda de anos ou décadas de trabalho, solapando o desenvolvimento e a soberania do país —salientou.

Lineu Prestes

O professor Lineu Prestes nasceu em Avaré, São Paulo, em 30 de setembro de 1896. Se formou pela então Faculdade de Farmácia e Odontologia e tornou-se professor de química toxicológica e biologia, tornando-se diretor da FCF e reitor da USP em 1947. Segundo Primavera, Prestes dedicou-se intensamente à vida pública: primeiro, na Faculdade de Farmácia e na Universidade de São Paulo e, depois, na política, frisou Primavera.

Foi prefeito de São Paulo em 1950 e 51, e assumiu o mandato de senador em 1957, após a morte do titular, César Lacerda de Vergueiro. Exerceu seu mandato com uma ênfase em política de saúde pública e em questões relacionadas à profissão farmacêutica. Morreu em 20 de agosto de 1958, aos 60 anos.

— Sua atuação no Senado foi de enorme importância para a profissão farmacêutica. Até hoje a gente pode sentir os reflexos na criação de três projetos de lei que viriam a ser essenciais para o ensino e o exercício do ofício no Brasil: a reforma do ensino farmacêutico; a autonomia das faculdades de Farmácia; e a obrigatoriedade de presença dos farmacêuticos na farmácia. São todos projetos do Dr. Lineu — destacou a proponente da homenagem, senadora Marta Suplicy (MDB-SP).

A parlamentar também foi homenageada pela FCF-USP, ao receber um diploma em agradecimento pela sessão especial.

O senador Guaracy Silveira (DC-TO) registrou a importância da USP, pelo acolhimento aos brasileiros e estrangeiros de todos os lugares.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)