Vanessa Grazziotin pede adiamento de privatização de distribuidoras de energia

Da Redação e Da Rádio Senado | 16/10/2018, 17h11 - ATUALIZADO EM 16/10/2018, 19h28

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) pediu nesta terça-feira (16) em Plenário que o presidente do Senado, Eunício Oliveira, não coloque em votação hoje o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 77/2018. Proposto pelo governo, o texto estabelece regras para viabilizar a privatização de empresas de distribuição e geração de energia, como a Amazonas Energia.

Na opinião da senadora, esse projeto deveria ser votado apenas depois do segundo turno das eleições presidenciais. Vanessa Grazziotin explicou que o custo do megawatt nas localidades onde a energia fornecida é gerada por pequenas usinas termelétricas varia entre R$ 1,2 mil e R$ 1,3 mil.

Como os usuários pagam, em média, de R$ 250 e R$ 300 pelo megawatt, esse subsídio de, aproximadamente, R$ 1 mil, caso o projeto vire lei, serão pagos à iniciativa privada, concluiu a senadora.

— Eu pergunto: é correto cobrar de todos os consumidores brasileiros? Que paguem o lucro de empresas privadas? Não podemos. Além do mais, esse projeto busca sanear a situação financeira da empresa Amazonas Energia. E sanear de que forma? Jogando a dívida, que supera a casa dos R$ 20 bilhões, para ser paga pelos consumidores, em grande parte, e outra parte pelo próprio governo federal.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)