Senado aprova novo embaixador do Brasil na China

Da Redação | 19/06/2018, 18h18 - ATUALIZADO EM 19/06/2018, 18h21

O Plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (19) o nome do diplomata Paulo Estivallet de Mesquita para chefiar a embaixada brasileira na República Popular da China. Ele recebeu 52 votos favoráveis e três contrários, com uma abstenção. Além da missão diplomática em Pequim, Estivallet será responsável pelas relações do Brasil com a Mongólia, país vizinho à China.

O futuro embaixador foi sabatinado na quarta-feira (13) pela Comissão de Relações Exteriores (CRE). Na ocasião, Estivallet destacou o ritmo acelerado de crescimento econômico do país asiático. Ele também observou que, apesar do regime político autoritário e centralizador, os cidadãos chineses têm tido acesso a cada vez mais liberdades individuais.

Estivallet ocupa atualmente o cargo de subsecretário-geral da América Latina e do Caribe no Ministério das Relações Exteriores, coordenando a atuação brasileira no Mercosul, na União das Nações Sul-Americanas (Unasul) e na Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac). Em sua carreira diplomática, também trabalhou na embaixada brasileira no Chile e integrou as representações brasileiras junto à Organização das Nações Unidas (ONU), à Organização Mundial do Comércio (OMC) e à Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:
China Embaixadores