Marta Suplicy cobra avanços na liberação do aborto

Da Redação e Da Rádio Senado | 19/06/2018, 18h16 - ATUALIZADO EM 19/06/2018, 18h37

Em Plenário na terça-feira (19), a senadora Marta Suplicy (MDB-SP) citou a crescente liberação do aborto na legislação de outros países para argumentar que o Brasil vive um retrocesso nos direitos da mulher. Ela salientou o exemplo da Argentina, onde a ampliação do direito ao aborto foi aprovada, e lembrou que o país costumava ter um posicionamento mais conservador que o do Brasil diante das causas feministas.

Marta associou a descriminalização da interrupção da gravidez defesa dos direitos reprodutivos da mulher. A senadora afirmou que é preciso legalizar o aborto sob qualquer circunstância porque, segundo ela, “não precisa nada para que a mulher seja dona de seu corpo”. Ela afirmou que o aborto é disseminado no Brasil, mas sua ilegalidade prejudica principalmente mulheres jovens, negras e da periferia, pois a maioria delas morre no procedimento ou sofre sequelas graves.

— Quando você vê o avanço nos outros países, percebe como nós estamos ainda atrasados em relação aos direitos da mulher. Mas é mais sério do que só direitos. Nós temos um problema de saúde.

Marta também cobrou avanços na legislação voltada à comunidade LGBT e criticou a falta de tramitação do projeto que regulamenta o casamento entre pessoas do mesmo sexo (PLS 612/2011).

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:
Pronunciamento Senadora Marta Suplicy