Brasil estuda retaliar China por sobretaxar frango do Brasil, afirma Blairo Maggi

Da Redação | 12/06/2018, 15h47 - ATUALIZADO EM 12/06/2018, 18h14

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, revelou durante audiência na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) que o governo avalia tomar "uma ação política mais incisiva" em relação à China, por causa da tarifa antidumping de 38% aplicada pelo país asiático sobre os frangos importados do Brasil. Maggi e o CEO da BRF para o Cone Sul, Jorge Lima, deixaram claro que esta sobretaxa, na prática, inviabiliza a exportação de frango para aquele país.

O governo chinês tomou a decisão após reclamações de produtores locais em relação ao preço do frango brasileiro, o que levou à uma abertura de investigação relacionada à dumping. Maggi garantiu não existir "nenhum nexo causal" na alegação das autoridades chinesas, e defende que o Brasil deve reagir.

— Conversei hoje com o ministro Aloysio Nunes Ferreira [das Relações Exteriores], que tratará do assunto com o presidente Michel Temer. Chega de palavras, está na hora de agirmos. A China também tem muitos interesses em nosso país, há poucos dias mesmo levantamos uma taxa antidumping sobre o aço, mas vimos que eles não cumpriram a parte deles — disse o ministro.

Veja a matéria consolidada

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)