Ângela Portela critica redução do valor do salário-mínimo para 2019

Da Redação e Da Rádio Senado | 12/06/2018, 15h34 - ATUALIZADO EM 12/06/2018, 15h38

A senadora Ângela Portela (PDT-RR) lamentou, em discurso nesta terça-feira (12), a redução, em R$ 4 do salário-mínimo previsto para 2019. Antes, a estimativa era de R$ 1.002 mas, com novos cálculos do Executivo, o valor deve cair para R$ 998 reais.

Ângela questionou o argumento do governo de que a redução é necessária para o equilíbrio das contas públicas, ao lembrar que faltou esforço para economizar na propaganda da reforma da Previdência, que custou R$ 110 milhões aos cofres públicos.

- R$ 110 milhões daria para pagar os R$ 4 a mais no salário-mínimo para 2,3 milhões de pessoas durante um ano. E nem vou ficar fazendo as contas aqui com os R$ 15 bilhões em verbas liberadas para garantir os votos no Congresso e se livrar [Michel Temer] do impeachment. Daria para um salário-mínimo para cada brasileiro durante seis anos inteiros - frisou.

Para a senadora, diante dessa notícia, é justificável que a aprovação de Temer não passe de 3%.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
14h29 Comissão de Infraestrutura: Por aclamação, o senador Dário Berger (MDB-SC) foi eleito presidente da Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) para o biênio 2021-2023. A vice-presidência ficará a cargo do senador Jayme Campos (DEM-MT).
12h19 Comissão de Ciência e Tecnologia: Por aclamação, o senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL) foi eleito presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) para o período 2021-2023.
11h58 Comissão de Desenvolvimento Regional: Os senadores Fernando Collor (Pros-AL) e Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) foram eleitos, respectivamente, presidente e vice da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) para o biênio 2021-2023.
Ver todas ›