Ângela Portela disse que a venda da Eletrobras trará prejuízos

Da Redação | 16/05/2018, 16h31 - ATUALIZADO EM 16/05/2018, 18h03

A senadora Ângela Portela (PDT-RR) classificou de “insana” e “impopular” a medida provisória que autoriza a privatização da Eletrobras. Em sua opinião, a venda da estatal beneficia somente os investidores externos, e, para o povo brasileiro, resultará em tarifas mais caras, serviços precários e demissões em massa.

A senadora também disse temer que a privatização da empresa coloque em risco programas sociais como o Luz Para Todos, e citou estatísticas do Sindicato dos Eletricitários que preveem um aumento mínimo de 30% no custo da eletricidade. Ângela ainda criticou o governo federal pela interrupção das obras do Linhão de Tucuruí, que considera essencial para livrar seu estado da dependência de uma energia “cara e ruim”.

— Mesmo em Roraima há quem apoie a privatização. Serão justamente os que se beneficiam do esquema atual, que mantêm as termoelétricas como nossa principal sustentação da segurança energética. Quem se prejudica, com certeza, é o conjunto de toda a nossa população, assim como o projeto de desenvolvimento do Estado. E nós não podemos tolerar isso.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)