Plenário aprova indicação do novo embaixador do Brasil no México

Da Redação | 02/08/2017, 17h42 - ATUALIZADO EM 02/08/2017, 20h56

O Senado aprovou nesta quarta-feira (2) a indicação do diplomata Maurício Carvalho Lyrio para a Embaixada do Brasil no México.  A nomeação contou com 54 votos favoráveis, dois contrários e uma abstenção.

Lyrio nasceu no Rio de Janeiro, graduou-se em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e ingressou no Curso Preparatório da Carreira Diplomática do Instituto Rio Branco em 1993.

Foi chefe da Assessoria de Imprensa do ministro Celso Amorim no governo do ex-presidente Lula e chefe de gabinete do ex-ministro José Serra, no atual governo. Atualmente, é assessor na Secretaria Geral. Também serviu nas Embaixadas do Brasil em Washington, Buenos Aires e Pequim e atuou na Missão do Brasil junto à Organização das Nações Unidas (ONU) em Nova York.

Ao ser sabatinado pela Comissão de Relações Exteriores em julho, o diplomata disse aos senadores que as negociações entre Brasil e México visando ao aprofundamento do acordo de complementação econômica (ACE-53) entre os dois países continuam em ritmo acelerado.

As negociações serão retomadas na Cidade do México neste mês de agosto, dando sequência a reuniões realizadas em Brasília em junho. Lyrio informou aaos senadores a posição oficial brasileira, de efetivar um acordo de livre comércio com o México. Ele observou, porém, que algo desta abrangência sofre resistências, especialmente do setor agrícola mexicano.

Relações Brasil-México

Brasil e México estabeleceram relações diplomáticas em 1830 e colaboraram na criação da Associação Latino-Americana de integração (Aladi) e da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac).

Quanto às trocas comerciais, Brasil e México permanecem aquém do potencial dos dois países. De 2012 a 2016, o intercâmbio comercial sofreu retração de 27,2%, passando de US$ 10,08 bilhões para US$ 7,34 bilhões.

O Brasil, no entanto, tem sido o principal destino dos investimentos produtivos mexicanos na América Latina, cobrindo setores como telecomunicações, construção civil, alimentos eletrodomésticos e hotelaria. A comunidade brasileira no México é estimada em 14 mil pessoas.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)