Eunício esclarece retirada do nome de Aécio do painel de votações

Da Redação | 14/06/2017, 12h12 - ATUALIZADO EM 23/06/2017, 20h52

Questionado pelo senador Lindbergh Farias (PT-RJ) sobre a ausência do nome do senador Aécio Neves (PSDB-MG) - afastado do exercício do mandato por decisão judicial - do painel de votação do Plenário, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, respondeu que o nome já estava apagado, mas foi retirado para que não haja dúvidas de que o Senado cumpriu a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

Eunício esclareceu a Lindbergh que desde o dia 18 de maio, quando o ministro Luiz Edson Fachin decidiu liminarmente pelo afastamento de Aécio, o nome do senador estava apagado e bloqueado no painel. Segundo o presidente, como fotografaram tanto o painel, a mesa decidiu excluir o nome de Aécio.

— É para deixar bem claro que a Mesa Diretora e esta Presidência não descumpriram a decisão da Suprema Corte. Como gerava dúvida o nome ficar ali apagado como estava, ficava branco, agora está retirado para que não gere nenhum tipo de dúvida — explicou.

Mais tarde, a Assessoria da Presidência do Senado divulgou nota especificando as "Providências adotadas pela Mesa Diretora do Senado, no caso do senador Aécio Neves":

1. Senador foi imediatamente intimado pelo presidente para cumprimento da ordem restritiva de direito;

2. Verba indenizatória suspensa desde 18/5;

3. Serão descontados da remuneração os valores referentes às ausências nas sessões deliberativas;

4. Carro recolhido desde 18/5;

5. Registro de presença desativado (retirado do painel) no Plenário e Comissões;

6. Registro no portal do Senado de que o senador Aécio Neves está afastado por decisão judicial.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)