Por meio de notas, senadores lamentam morte de Teori

Da Redação | 19/01/2017, 21h14 - ATUALIZADO EM 23/01/2017, 16h39

Diversos senadores divulgaram notas de pesar, por meio de seus sites ou de perfis em mídias sociais, pela morte do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, vitimado por acidente aéreo no litoral sul do Rio de Janeiro nesta quinta-feira (19). Ele era o relator dos processos da Operação Lava Jato no STF e havia dedicado os últimos dias à homologação da delação dos executivos da empreiteira Odebrecht.

"Estou profundamente impactado com a tragédia que envolveu o ministro Teori e outros passageiros do mesmo voo. O Brasil tem uma grande dívida de reconhecimento e gratidão com o ministro pela forma equilibrada e responsável com que ele conduziu um dos momentos mais difíceis da história do país. Ele honrou a cadeira que ocupou na nossa mais alta corte. Os meus profundos sentimentos às famílias de todas as vítimas", escreveu o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) divulgou nota lamentando a morte do ministro: "É com profundo pesar que recebo a notícia desse terrível acidente com o ministro Teori Zavascki. É preciso respeitar a dor dos familiares e amigos das vítimas. Minhas orações e que Deus conforte a todos. Teori foi um grande homem público que ganhou o respeito de toda a sociedade brasileira pela maneira austera, competente e equilibrada com a qual pautou as suas decisões, mesmo nas situações mais delicadas desse país. É uma grande perda”.

Também o senador Dário Berger (PMDB-SC) divulgou nota de pesar. "Recebi com muito pesar a notícia da morte do ministro do Supremo Tribunal Federal, o catarinense Teori Zavascki. Ele estava no avião que caiu hoje, no início da tarde na região do litoral de Paraty, no Rio de Janeiro. Teori estava com uma das tarefas mais importantes para o futuro do nosso país que era a relatoria do processo da Operação Lava Jato. Catarinense, de Faxinal dos Guedes, Teori teve uma carreira jurídica de mérito, desde quando se formou em direito em 1971. Em 2012, foi indicado pela ex-presidente Dilma Rousseff para ser ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), substituindo Cezar Peluso. Meus sinceros sentimentos pelo seu falecimento e que a família tenha forças para lhe dar com essa inesperada perda".

"É com profundo pesar que recebo a notícia do trágico falecimento do ministro Teori Zavaski. Teori fazia um trabalho de excelência no Supremo Tribunal Federal e na relatoria dos processos da Operação Lava Jato. Que a sua atuação idônea e o seu trabalho sério contra a corrupção, sirvam de exemplos para o país. Para que possamos ter um combate sério à corrupção. O Brasil perde um grande homem público. Deixo meus sentimentos à família e o desejo de que Deus os conforte nesse momento de tristeza e pesar", declarou o senador Paulo Bauer (PSDB-SC).

"Meu Deus, é confirmada a notícia da morte do Ministro Teori Zavascki em acidente de avião. Confesso minha perplexidade!", disse Ricardo Ferraço (PSDB-ES).

"Recebi com tristeza a notícia da morte do ministro Teori Zavascki, num trágico acidente no Estado do Rio. O Brasil perdeu um juiz verdadeiro e justo. Ele tinha coragem de criticar os que agiam fora dos limites da Constituição e das leis, justamente neste momento que o país atravessa uma das mais graves crises da nossa história. O Brasil precisa dos bons brasileiros e, hoje, tristemente, perdemos um dos grandes brasileiros. Lamento a morte e deixo meus sentimentos de respeito à família e amigos do ministro", disse Jorge Viana (PT-AC).

"Perde o Brasil, perde Santa Catarina, perde o judiciário brasileiro, com a morte prematura, agora confirmada, do Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, em um acidente com uma aeronave que caiu no Rio de Janeiro na tarde desta quinta-feira, 19, no mar de Paraty (RJ). Meu profundo sentimento de dor, por essa partida prematura, uma perda gigantesca, em um momento tão crucial para o nosso país. Fica a profunda admiração e o respeito, pela trajetória de vida e profissional impecáveis, desse ilustre catarinense, de Faxinal dos Guedes, magistrado, escritor e professor, Teori Zavascki. Aos filhos Alexandre, Francisco e Liliana, e a todos os familiares e amigos, meus sinceros sentimentos de pesar. O Brasil e Santa Catarina estão de luto!", afirmou Dalirio Beber (PSDB-SC).

"O Brasil acaba de perder um homem muito importante para o país. A postura de Teori Zavascki, enquanto ministro do Supremo Tribunal Federal, foi algo muito louvável. A imparcialidade guiava suas ações de magistrado. Que Deus reconforte sua família", disse Wilder Morais (PP-GO).

"Faço das palavras do Lula as minhas. Solidariedade aos familiares!", afirmou Gleisi Hoffmann (PT-PR).

"Lamento profundamente a morte do ministro do Supremo Tribunal Federal e relator da Lava Jato, Teori Zavascki, que faleceu vítima do acidente aéreo ocorrido em Paraty (RJ), nesta tarde. O Brasil e o Judiciário perdem hoje um grande representante. O ministro Teori Zavascki se destacava pelas decisões equilibradas e sempre muito sensatas. Minhas orações para que Deus conforte a família e os amigos", disse Cidinho Santos (PR-MT).

"É com perplexidade e consternação que recebi a triste notícia do acidente envolvendo o ministro Teori Zavascki, que exercia com muita seriedade, técnica e compromisso público suas funções no Supremo Tribunal Federal, em especial num caso tão complexo como a Operação Lava Jato. Deixo aqui meu apoio e sentimentos aos familiares em um momento tão difícil como esse. O Brasil perde um grande jurista e um homem de espírito republicano", afirmou José Aníbal (PSDB-SP).

"Recebi com profunda tristeza a notícia do falecimento do ministro do STF, Teori Zavascki. Um juiz que no exercício de sua missão conquistou o respeito da sociedade brasileira", disse Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN).

"Devoto todo meu respeito ao Ministro Teori Zavascki. Neste momento em que o Brasil passa por uma limpeza ética e moral, a perda de imensurável valor deste cristão é triste para todos", disse Magno Malta (PR-ES).

"Com profundo pesar, envio minhas condolências à família do ministro Teori Zavascki, morto nesta quinta-feira. Uma perda inestimável para o Brasil e para nosso Judiciário, que atravessa um delicado e importantíssimo momento da nossa democracia. Teori Zavascki elevou o nome do STF, com sua conduta séria e suas decisões equilibradas. Fará grande falta ao Brasil, que deve buscar cada vez mais fortalecer suas instituições democráticas", afirmou José Maranhão (PMDB-PB).

"Ministro sério, confiável e com enorme responsabilidade como relator do processo da Lava Jato e exame das delações premiadas da Odebrecht. Também por essas circunstâncias, este acidente aéreo precisa ser muito bem explicado. Ainda há poucos dias, viajei com o ministro Teori no mesmo voo Porto Alegre-Brasília. Minha solidariedade a toda família", afirmou Lasier Martins (PDT-RS).

Biografia

Nascido em Faxinal dos Guedes (SC), Teori Zavascki tinha 68 anos. Era ministro do STF desde 2012, tendo sido indicado ao cargo pela então presidente da República, Dilma Rousseff. Ele também foi ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), presidiu o Tribunal Regional Federal da 4ª região (Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná) entre 2001 a 2003 e atuou como juiz do Tribunal Regional Eleitoral na década de 1990.

Ele ingressou na carreira jurídica em 1971, em Porto Alegre, como advogado concursado do Banco Central, onde atuou por sete anos. No anos 80, o magistrado se transferiu para a superintendência jurídica do Banco Meridional do Brasil. Viúvo desde 2013, Teori deixa três filhos.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)