José Aníbal diz que Dilma 'terceiriza suas responsabilidades'

Da Redação | 29/08/2016, 18h15 - ATUALIZADO EM 29/08/2016, 20h11

O senador José Aníbal (PSDB-SP) afirmou que a presidente afastada, Dilma Rousseff, não tem mais condições de governar e lamentou que tenha demonstrado, em nenhum momento, humildade para reconhecer seus erros. De acordo o senador, a presidente afastada "terceiriza todas as suas responsabilidades" e não reconhece que  deixou um legado que está levando o país a um retrocesso devastador.

— A senhora se tornou uma especialista em terceirizar responsabilidades. O BC americano é responsável pela crise do real. A crise internacional é culpada pela queda do PIB. Técnicos do Planejamento são culpados pelos decretos. O Banco Central é o culpado pelo não reconhecimento das pedaladas e Eduardo Cunha é o culpado pelo desastre fiscal — criticou.

José Aníbal, que mencionou sua amizade de décadas com a presidente afastada, de quem foi colega, disse ter torcido pelo sucesso de seu governo. E protestou especialmente por Dilma ter editado, para ele com interesses eleitorais, a MP 579/2012, que teve como resultado a desorganização do setor elétrico e uma crise que ainda perdura, provocando prejuízos à população.

Em resposta, Dilma lamentou que esteja sendo "condenada antes da hora" e criticou a parcialidade de José Aníbal no processo de julgamento. Segundo ela, atribuir a crise a três decretos e ao Plano Safra é desproporcional a qualquer análise econômica. Para ela, o impeachment seria somente mais um instrumento político escolhido por aqueles que a querem condenar antecipadamente.

— Lamento que não cumpra os mínimos princípios do devido processo legal que me assegura amplo direito de defesa e fico estarrecida por isso partir do senhor que me conhece há anos.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
16h49 Orçamento: Senadores e deputados federais da Comissão Mista do Orçamento (CMO) aprovaram o parecer preliminar do relator-geral do Orçamento de 2021, senador Marcio Bittar (MDB-AC). A aprovação ocorreu em votação simbólica.
13h52 Sessão Dia da Mulher: O Plenário aprovou requerimento (REQ 771/2021) para realização de sessão especial em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, na segunda-feira (8) às 14h.
13h29 Auxílio Emergencial: Senadores finalizam votação da PEC Emergencial (PEC 186/2019), que cria mecanismos de ajuste fiscal para União, estados e municípios e permite a retomada do pagamento do auxílio na pandemia. A matéria vai à Câmara.
Ver todas ›