Eduardo Lopes manifesta procupação com a violência contra policiais no Rio

Da Redação e Da Rádio Senado | 28/06/2016, 15h57 - ATUALIZADO EM 28/06/2016, 16h00

O senador Eduardo Lopes (PRB-RJ) solidarizou-se com a família do policial militar, de 33 anos, assassinado na último dia 23 de junho, na comunidade do Jacarezinho, no Rio. Ele manifestou sua preocupação com a onda de violência contra os policiais na capital fluminense.

No caso desse assassinato, o senador explicou que o militar foi alvejado com um tiro na cabeça por um atirador que se encontrava em uma laje, o que evidencia que o assassino estava apenas esperando a passagem da vítima para a execução do crime.

- O que leva um homem a ser um policial, a enfrentar o crime, da forma como se enfrenta, no Rio de Janeiro, aonde a vida está em constante risco? O que leva a isso, eu não tenho dúvidas, é a vocação de defender a sociedade, mesmo colocando a vida em risco - disse o senador.

O senador lembrou que, hoje, só fato de ser policial pode significar a morte para um cidadão, que é executado "sem misericórdia nenhuma, sem compaixão nenhuma".

Eduardo Lopes relatou sua participação participação em solenidade de homenagem aos policiais militares do Batalhão da Maré, no Rio de Janeiro, em 24 de junho. Os militares foram homenageados pelo êxito em missões de combate ao tráfico de drogas e prisão de ladrões, informou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:
PRB Pronunciamento Senador Eduardo Lopes