Ministro da Justiça deve ser convocado para explicar declarações sobre vazamentos da PF

Da Redação e Da Rádio Senado | 21/03/2016, 18h50 - ATUALIZADO EM 21/03/2016, 18h54

O senador Alvaro Dias (PV-PR) apresentou, nesta segunda-feira (21), requerimento para que o novo ministro da Justiça, Eugênio Aragão, compareça à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para explicar as declarações sobre vazamentos de dados de investigações da Polícia Federal feitas ao jornal Folha de S. Paulo.

Em entrevista publicada na edição de sábado (19), Aragão diz que se sentir “cheiro de vazamento” por algum agente da Polícia Federal, trocará toda a equipe da investigação, sem a necessidade de ter provas.

Para Alvaro Dias, a declaração soa como ameaça. Segundo ele, a remoção desses profissionais só pode acontecer por ato fundamentado.

Esse pronunciamento se constitui em ameaça e ameaça é uma forma de obstrução da Justiça. Não cabe ao ministro da Justiça trabalhar obstruindo os trabalhos da investigação e da Justiça nesse episódio de corrupção histórica em nosso país.

O senador afirmou que o juiz Sérgio Moro agiu legalmente ao publicizar o conteúdo de escuta judicial e considerou irreversível o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Álvaro Dias disse que já existem elementos substanciais para o afastamento da presidente e afirmar que esses pressupostos não existem é “trombar na realidade dos fatos”.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)